Fundação Cargill e USAID beneficiam famílias em Porto Velho com tecnologia em saneamento básico da Embrapa

O projeto trata o esgoto esgoto residencial e impede que ocorra a contaminação do lençol freático.
A Fundação Cargill, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e a Embrapa celebram a conclusão do projeto de tecnologia social para tratamento de esgoto na zona rural de Porto Velho (RO). Dezessete famílias da comunidade Associação de Produtores Rurais da Linha 28 de Novembro – ASPROL 28 foram beneficiadas e participaram de um café da manhã com as entidades envolvidas no projeto.

Durante o café da manhã, Lisa Kubiske, ministra conselheira da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, falou para as famílias beneficiadas: “esse projeto é um exemplo de ação ambiental positiva que cuida do meio ambiente ao mesmo tempo em que traz benefícios para as pessoas. Com a instalação desses biodigestores domésticos, o esgoto não vai mais ficar a céu aberto, perto de suas casas, e não vai mais contaminar a água potável ou os rios próximos. Além disso, vocês agora terão fertilizantes orgânicos e gratuitos para suas lavouras. É um pequeno passo que faz uma enorme diferença”.

A tecnologia foi desenvolvida pela Embrapa Instrumentação Agropecuária (São Carlos-SP) e consiste em desviar a tubulação dos vasos sanitários das residências para caixas de fibrocimento, que transformam o material em fertilizante orgânico, via processo de biodigestão anaeróbia.

Confira Aqui a matéria completa publicada no Boletim Semanal da USAID.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *