1. Quais empresas compõem o quadro de participantes ativos do +Unidos?

 

Atualmente, o grupo +Unidos é composto pela Embaixada dos Estados Unidos através da USAID - Agência de Desenvolvimento Internacional Americana e por 17 empresas americanas estabelecidas em território nacional: Burson-Marsteller, Caterpillar, Citibank, Coca-Cola, Cummins, Dow, ExxonMobil, GE, IBM, KPMG, Microsoft, Monsanto, Motorola Solutions, PayPal e Qualcomm. Consideramos essas empresas parceiras ativas, pois contribuem voluntariamente com recursos financeiros para o Grupo. Existem ainda cerca de 50 empresas consideradas não participantes ativas que apoiam o +Unidos, mas que até o momento não contribuem financeiramente. 

 

2. Como o +Unidos pretende alcançar uma meta tão ambiciosa?

 

O apoio do +Unidos se dá por meio do investimento na instalação de laboratórios de línguas estrangeiras nas Universidades Federais no âmbito do programa Idiomas sem Fronteiras do Ministério da Educação (MEC). 

De acordo com o MEC, cada laboratório tem capacidade para beneficiar por ano, cerca de dois mil estudantes. Sendo assim, ao longo desses 10 anos, aproximadamente 20 mil jovens serão beneficiados por laboratório. Até 2025, as empresas americanas do Grupo +Unidos instalarão 50 laboratórios, o que contabilizará um total de 1 milhão de jovens beneficiados. É possível não só atingir a meta de 1 milhão de alunos capacitados, como também ultrapassá-la, se a média anual de jovens beneficiados for maior que a estimativa de 2 mil alunos por ano. Na UFSCAR, por exemplo, em seu primeiro ano o laboratório beneficiou aproximadamente 8 mil estudantes.

 

3. Como avaliar a fluência dos alunos capacitados pelo projeto? 

 

O principal indicador que o Programa Idiomas Sem Fronteiras utiliza para avaliar o sucesso do projeto é o índice de estudantes que conseguem aprovação em certificados internacionais como o TOEFL e TOEIC.

 

4. Em quanto tempo o aluno estará apto a falar inglês?

 

É importante lembrarmos que os laboratórios são ferramentas a fim de aprimorar a proficiência de alunos de Universidades Federais que já passaram pelo processo de admissão na Universidade e já possuem determinado conhecimento sobre o idioma. 
Isso varia de acordo com as noções prévias e a dedicação de cada estudante.  

 

5. Por que oferecer capacitação apenas para alunos de Universidades Federais?

 

Um dos principais objetivos do +Unidos é apoiar a continuidade de políticas públicas e parcerias público-privadas que tenham impacto positivo para jovens que estejam ingressando no mercado de trabalho. Para nós é importante pensarmos em como nossas inciativas impactam no processo de internacionalização das Universidades e ajudam o Brasil a ter representatividade na economia global. Os jovens dessas universidades são, possivelmente, os principais agentes transformadores do cenário atual e é por esse motivo que o projeto está voltado a eles. Futuramente, o Grupo +Unidos pretende também direcionar seus esforços a diferentes públicos. 

 

6. Como funcionam os laboratórios?

 

O Programa Idiomas sem Fronteiras - Inglês tem três eixos de trabalho primordiais: o Núcleo de Línguas (NucLi), onde são oferecidos os cursos para o desenvolvimento da proficiência em inglês e preparatório para exames, tais como TOEFL, iBT e IELTS, entre outros; o Centro Aplicador dos exames de proficiência e os cursos online de inglês. O Programa prevê, ainda, ações de fortalecimento do processo de Internacionalização das universidades brasileiras. Os laboratórios se destinam a toda a comunidade do entorno, podendo ser utilizados por familiares dos estudantes, funcionários das Universidades, além dos estudantes matriculados. 

Para a capacitação no idioma, o aluno deve acessar a plataforma online em que o curso está disponível (aqui) e se inscrever no curso de língua inglesa. O estudante terá todo o suporte necessário para realizar cada etapa do curso e conquistar a proficiência no idioma. Ao finalizar todas as etapas do curso, recebe um certificado de conclusão.

 

7. Qual é o valor do investimento por laboratório? 

 

O investimento total de cada laboratório é dividido em três partes: 

1. A Universidade que recebe o laboratório disponibiliza o espaço físico e estrutura;

2. O MEC realiza a coordenação do laboratório e é responsável pela gestão dos coordenadores e professores, a fim de dar todo o suporte ao aluno;

3. O Grupo +Unidos investe, em média por laboratório, cerca de R$ 100 mil em doação de equipamentos e softwares. Não há qualquer tipo de transação com recursos financeiros entre o Grupo e o MEC.

 

8. Quantas pessoas já foram capacitadas? Quanto já foi investido? 

 

Na primeira fase de implantação, foram equipados 5 Laboratórios de Línguas nas seguintes universidades públicas federais: UnB, UFSCar, UFPE, UFRJ e UFPel. Até março de 2016, mais de 10 mil estudantes foram beneficiados. 

Para a entrega dos 5 laboratórios, o +Unidos investiu cerca de meio milhão de reais em equipamentos doados para as Universidades Federais. 

 

Em 2017 já foram inaugurados laboratórios na UFPE e UFRGS. Esperamos que, até o fim deste ano, o investimento deve alcançar a marca de R$ 1,2 milhão contemplando a marca de 12 laboratórios inaugurados. 

 

9. Quais são as expectativas do Grupo + Unidos para 2017? 

 

Até o final do ano, terão sido entregues 10 laboratórios (UFSCAR, UFPel, UFPE, UFRJ, UnB, UFPE, UFAM, UFPA, UFMT, UFSC e UFRGS), fortalecendo as ações do Programa Idiomas sem Fronteiras, oferecendo capacitação para aproximadamente 40 mil estudantes universitários e cobrindo todas as regiões do país. 

 

10. Qual é o diferencial do +Unidos em relação às outras iniciativas?

 

• O Grupo +Unidos se diferencia a partir do momento que promove o desenvolvimento de parcerias público privadas que tem como objetivo beneficiar o maior numero possível de jovens brasileiras (os) através da contribuição e/ou investimento compartilhado, ou seja, dá-se o exemplo de forma prática de que juntos somos mais fortes.  

• O Grupo +Unidos se diferencia porque através de suas parcerias e projetos promove o fortalecimento das relações diplomáticas entre o governo do Brasil e dos Estados Unidos. 

 

Caso persista alguma dúvida, fale conosco através de nossa página de contato.