GRANDES PETROLEIRAS CONSEGUEM AVANÇOS NA REDUÇÃO DA POLUIÇÃO

GRANDES PETROLEIRAS CONSEGUEM AVANÇOS NA REDUÇÃO DA POLUIÇÃO

(Bloomberg) — Não é segredo que as maiores petroleiras estão entre as empresas que mais poluem. O que pode surpreender é o fato de elas estarem reduzindo suas pegadas de gases causadores do efeito estufa a cada ano e participando ativamente de uma tendência à qual a maioria das gigantes corporativas está aderindo.

Sessenta e duas das 100 maiores empresas do mundo reduziram consistentemente suas emissões em uma base anual entre 2010 e 2015, com um declínio global de 12 por cento no período, segundo relatório da Bloomberg New Energy Finance divulgado antes de sua conferência, em Londres, nesta segunda-feira.

As descobertas sugerem que os setores mais poluentes haviam começado a combater a mudança climática antes de o presidente dos EUA, Donald Trump, tomar posse e sinalizar que cancelaria a participação do país no Acordo de Paris sobre limites às emissões de combustíveis fósseis. Agora, em um momento em que as autoridades europeias afirmam que a Casa Branca poderia diluir seu compromisso com Paris em vez de cancelar a participação no tratado, o relatório da BNEF sugere que a indústria está reduzindo as emissões.

“Não importa se Trump permanecerá no Acordo de Paris; isso é irrelevante, porque os estados e as grandes corporações estão avançando com a energia limpa”, disse Peter Terium, CEO da geradora de energia alemã Innogy, nos bastidores da conferência da BNEF, nesta segunda-feira. “Eles não estão à espera. Estamos vendo a energia renovável se tornar cada vez mais competitiva em comparação com combustíveis fósseis como o carvão.”

As cinco maiores petroleiras — Exxon Mobil, Royal Dutch Shell, Chevron, BP e Total — limitaram coletivamente sua poluição em média em 13 por cento entre 2010 e 2015, segundo o relatório. A BP realizou a maior redução, de 25,5 por cento. A Exxon, a maior emissora entre as empresas de capital aberto, reduziu em 14 por cento.

O relatório mostra uma inversão em relação às décadas passadas, quando os alertas científicos a respeito das mudanças climáticas eram recentes e as empresas responsáveis pela maior parte das emissões pressionavam autoridades para que ignorassem a questão. Depois que megatempestades como o furacão Irma, neste ano, e o Sandy, em 2012, aumentaram a consciência em relação ao problema, as empresas, mesmo as do setor de petróleo, vêm tomando medidas para reduzir a poluição e para se associarem à agenda verde.

As reduções realizadas pelas 100 maiores empresas economizaram 70,7 milhões de toneladas de dióxido de carbono e outros gases causadores do efeito estufa, total semelhante a toda a emissão de um ano de Israel. Como os dados sobre emissões demoram muito para serem compilados, 2015 é o último ano coberto.

“Este é um reflexo da crescente pressão dos acionistas, dos grupos de investidores e da sociedade civil para que haja uma transparência maior em relação às emissões de gases causadores do efeito estufa e para que sejam definidas metas de redução”, disse Laura McIntyre-Brown, analista da Bloomberg New Energy Finance e autora do relatório. “Há também uma tendência evidente de maior transparência em relação às emissões por parte de muitas das maiores empresas.”

Fonte: jornalfloripa.com.br

PAPEL HP OFFICE TEM EMBALAGEM EM APOIO AO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA

PAPEL HP OFFICE TEM EMBALAGEM EM APOIO AO COMBATE AO CÂNCER DE MAMA

A International Paper lançará uma edição especial do Papel HP Office em apoio à luta contra o câncer de mama – categoria com a mais alta taxa de mortalidade de mulheres no mundo inteiro.

A edição limitada de resmas tem embalagens cor-de-rosa. É a primeira vez que a IP Brasil e a IP Europa integram a campanha, adotada há dez anos pela International Paper dos Estados Unidos. Globalmente, a iniciativa doará cerca de 570 mil reais para a ONG americana Susan G. Komen, que tem atuação em diversos países, inclusive no Brasil. Cerca de 10% deste valor deve ser revertido às instituições parcerias da ONG no país.

“A International Paper busca sempre associar a inovação de seus produtos ao desenvolvimento da sociedade, por isso, acolhemos a iniciativa também no Brasil”, diz Tayla Monteiro, gerente de marcas e produtos da empresa.

A International Paper é fabricante dos papéis Chamex, Chamequinho, Rino e HP, com contrato de exclusividade para a fabricação dos papéis HP.

MOTOROLA PROMOVE PRIMEIRO EVENTO #HELLOCIDADES EM SÃO PAULO

MOTOROLA PROMOVE PRIMEIRO EVENTO #HELLOCIDADES EM SÃO PAULO

No próximo domingo, São Paulo recebe o evento de relançamento do livro “Todo DJ Já Sambou”, da jornalista e DJ Claudia Assef. O evento é o primeiro da plataforma da Motorola #hellocidades de cultura urbana na cidade, que pretende utilizar a tecnologia que as pessoas têm nas mãos para redescobrir o espaço à sua volta com “olhos novos e cheios de curiosidade”.

De acordo com a empresa, a temática do evento convida as pessoas a se conectarem com a vida, colocando os smartphones como parte da jornada e se encaixa com a conceito da Motorola. Para a Moto, o evento fala de música, usa o espaço público como cenário e propõe interação entre as pessoas com a vida real.

O livro lançado pela primeira vez em 2003 está em sua quarta edição, e contou com financiamento coletivo para ser relançado. “Todo DJ Já Sambou” conta a história dos DJs no Brasil por meio de entrevistas e fotos com os principais nomes do cenário eletrônico do País.

O evento da plataforma #hellocidades será realizado na Praça Waldir Azevedo, na Vila Ida, na Zona Oeste de São Paulo. A programação inclui a realização de workshops de discotecagem e de produção musical, além da presença de uma lista de DJs renomados que irão se apresentar entre as 13h e 21h30.

O primeiro Dj do Brasil, seu Osvaldo Pereira, iniciará as apresentações que irá passear pela história da música de pista que tomou conta dos bailes e festas de São Paulo.

“Estamos muito felizes em conectar esse projeto incrível ao Hello Cidades. Queremos mostrar cada vez mais que é possível equilibrar a relação com a tecnologia, sem deixar de lado principalmente a sua cidade”, afirma Bruno Couto, head de marketing da Motorola.

O Coletivo Rolê, formado pelos fotógrafos João Sal e Gianfranco di Nardo será responsável por registrar todo o evento com seus Moto Z2 Play. Já a VJ Elka Andrello irá projetar o filme “A Orquestra Invisível e Outros DJs Pioneiros do Brasil”. A entrada  é gratuita.

Eventos da plataforma #hellocidades já estão acontecendo em outras cidades e novos estão sendo planejados. Os smartphones da marca ajudam a registrar cada DJ e atração, usando o Snap de projeção da família Moto Z para deixar o evento ainda mais visual.

Evento

Data: 17 de setembro de 2017

Horário: das 11h às 21h30

Local: Praça Waldir Azevedo – Mirante da Lapa

Endereço: Rua Cerro Corá, altura do nº 1223, Vila Ida, Alto de Pinheiros – São Paulo, SP

Entrada gratuita.

Programação Completa

11h – Oficina: Aprendendo a Discotecar, com Camilo Rocha.

12h – Oficina: Produção com Ableton Live – L_cio

14h às 17h – Clube do Livrinho – Cia. Caju.

12h às 21h – Food Trucks & Bar.

15h às 17h – Sessão de autógrafos.

Line-up do #hellocidades

13h – Seu Osvaldo Pereira

13h45 – Tony Hits

14h30 – Sonia Abreu

15h30 – KL Jay

16h30 – Magal x Glaucia ++

17h30 – DJ Mau Mau x Renato Cohen x Anderson Noise

18h30 – Andrea Gram x Cashu

19h30 – Davis x Zopelar

20h30 – Marky

Leia mais em: https://www.showmetech.com.br/corporate/hellocidades-motorola-em-sp-domingo/#ixzz4sfJJrnxw

GOOGLE E MICROSOFT DISPUTAM ESPAÇO EM ESCOLAS PÚBLICAS

GOOGLE E MICROSOFT DISPUTAM ESPAÇO EM ESCOLAS PÚBLICAS

Responsáveis pelo desenvolvimento de softwares e inteligências que abrangem as necessidades, o Google e Microsoft encontraram a oportunidade de expandirem os serviços no Brasil atuando em redes públicas de ensino. As informações são do jornal Valor Econômico.

De acordo com a reportagem, ambas atuam no Norte e Sul do país por meio de parcerias com prefeituras e Estados. Inicialmente, elas oferecem o pacote gratuito, que inclui o Office-365, para depois, cobrar.

A Microsoft, por sua vez, é veterana na educação do Brasil. A reportagem informou que a empresa americana recebe R$ 11 milhões por ano da Secretaria de Educação de São Paulo. Os serviços disponibilizados variam, desde os softwares de nuvens ao pacote Office.

Já o Google possui a ferramenta chamada Google for Education, de graça para qualquer instituição. Alunos e professores podem ter acesso à essa plataforma. O único lucro da empresa é através dos Chromebook, notebook simples criado pela empresa, e um programa de gestão voltado aos docentes.

O presidente do Google for Education afirmou à publicação que o objetivo da empresa é ser referência número um para as escolas públicas até 2018. “Estamos no Brasil há três anos e em metade dos Estados do Brasil os alunos já têm acesso às ferramentas Google por meio de algum tipo de convênio firmado pelos governos com a gente”, disse Pimentel.

Em contrapartida, há preocupação de professores, como é o caso da docente Theresa Adrião, da Faculdade de Educação da Unicamp. As parcerias com essas empresas líderes em tecnologia podem ser, segundo a profissional, estratégia para explorarem comercialmente a base de dados dos estudantes. “Não podemos ser ingênuos em relação ao uso dessas informações”, disse.

Fonte: http://girobusiness.com.br

INSTITUTO 3M DIVULGA FINALISTAS DO 7º PRÊMIO PARA ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

INSTITUTO 3M DIVULGA FINALISTAS DO 7º PRÊMIO PARA ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

São Paulo, setembro de 2017 – O Instituto 3M divulga os seis finalistas do 7º Prêmio para Estudantes Universitários, apresentando os projetos e seus autores. O objetivo da ação é reconhecer e apoiar a implantação de um projeto inovador voltado à tecnologia social, com estímulo ao desenvolvimento e busca por soluções aos problemas da sociedade. A premiação foi criada em parceria com a Associação AlfaSol, a partir do Programa Universidade Solidária (UniSol). Ao todo, foram 201 inscrições de todo o Brasil, representando 90 cidades e 103 universidades.

Destinada aos estudantes universitários de graduação e com objetivo de estimular o empreendedorismo, a edição 2017 da premiação recebeu projetos inovadores nas áreas de saúde, educação e meio ambiente. O projeto vencedor recebe R$ 50 mil, que deverá ser integralmente utilizado na execução do projeto – cujo prazo para conclusão e apresentação dos resultados é de 1 ano.

Para André Vitor Suzuki, aluno de Biologia da Universidade Estadual Paulista – UNESP, que está entre os seis finalistas da premiação, a participação no prêmio é uma experiência única e de grande aprendizado. O universitário está trabalhando no desenvolvimento de uma ferramenta virtual gratuita para melhorar as condições de trabalho de catadores de recicláveis. “Será uma excelente oportunidade para divulgar e contribuir com o trabalho de pessoas que realizam o trabalho de coleta”, afirma.

Já a estudante de Química da Universidade Federal de Santa Maria, Kelly Schneider Moreira também está entre os finalistas do prêmio com o projeto “Usando embalagens Longa vida para construção de geradores triboelétricos de baixo custo para armazenamento de energia”. Segundo a aluna, a fase inicial de elaboração do projeto foi importante para o seu desenvolvimento científico e pessoal. “Ao passar dias escrevendo, discutindo e desenvolvendo as ideias com meu orientador, ganhei maturidade em uma área de inovação tecnológica”, conta.

De acordo com Mara Fioravante, Presidente do Instituto 3M, o objetivo do Prêmio é estimular o empreendedorismo de estudantes: “Queremos viabilizar a implantação de soluções replicáveis e de baixo custo que promovam o desenvolvimento de tecnologias sociais”.

Os projetos finalistas estão representados por um estudante e seu professor orientador, que vão participar de uma formação com o objetivo de aprimorar a proposta, esclarecer dúvidas e elaborar a apresentação dos projetos. O grande vencedor será anunciado no dia 21 de setembro, durante um evento na sede da 3M na cidade de Sumaré, em São Paulo.

Na última edição, o Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários premiou a ideia “Telhado Verde”, que prevê a produção de telhas a partir de copos plásticos, garrafas ou galões de água descartáveis. O projeto foi elaborado por Ulysses Raphael Gomes Nobre, aluno do curso de Engenharia Química da Universidade do Estado do Amazonas. A ideia de Ulysses disputou a final com outros cinco projetos de estudantes universitários de cinco instituições de ensino superior das regiões Sul, Sudeste e Nordeste.

Estudante Instituição Nome do projeto Cidade Curso Período
André Vitor Suzuki Universidade Estadual Paulista – UNESP Consciência social e ambiental: visibilidade e melhorias nas condições de trabalho de catadores de recicláveis por meio de uma ferramenta virtual. São José do Rio Preto/ SP Biologia 4º semestre
Dhemetrius Osmar Bianchini Junior Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) Auxiliar deficientes visuais no transporte público com RFID São Bernardo do Campo/ SP Engenharia da computação 2º semestre
Isabelle Aparecida Costa Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Reaproveitamento de materiais vítreos obtidos a partir de resíduos de vidraçarias comerciais para a produção de compósitos vidro-cimento Toledo/ PR Engenharia Civil 5º semestre
Kelly Schneider Moreira Universidade Federal de Santa Maria Usando embalagens Longa vida para construção de geradores triboelétricos de baixo custo para armazenamento de energia Santa Maria/RS Química – Bacharel 6º semestre
Lucas Humberto Reinhardt FACCAT – Faculdades Integradas De Taquara SEEBS – Sistema de Empréstimo de Equipamentos Básicos de Saúde Taquara /RS Tecnólogo De Sistemas Para Internet Útimo semestre
Roger Censon Lopes Universidade Federal de São Carlos – UFSCar Desenvolvimento de um dispositivo de detecção do movimento de baixo custo para monitoramento de pacientes em reabilitação locomotora São Carlos/SP Engenharia Elétrica 6º semestre

CONFIRA A LISTA COMPLETA DOS FINALISTAS:

 

Sobre o Instituto 3M

O Instituto 3M de Inovação Social é uma organização idealizada pela 3M do Brasil e visa contribuir para a transformação social do Brasil promovendo o empreendedorismo de nossas futuras gerações, fundamentado em valores éticos, de cidadania e de sustentabilidade. A missão do Instituto 3M, que completou 10 anos em 2016, é atuar na descoberta de tecnologias sociais e no desenvolvimento de programas próprios e em parcerias com foco na formação de nossas futuras gerações para empreendedorismo. Para mais informações, acesse: www.instituto3m.org.br

Sobre a 3M

Na 3M, aplicamos a ciência de forma colaborativa para melhorar vidas diariamente. Com cerca de 90 mil funcionários conectados com clientes em todo o mundo e mais de 55 mil itens de produtos inovadores para diferentes mercados, a 3M atingiu US$ 30,1 bilhões em vendas globais em 2016. No Brasil, o Grupo 3M conta com cinco fábricas instaladas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além das empresas 3M Manaus, instalada no Amazonas e a Capital Safety, que opera no Paraná. Em 2016, alcançou faturamento bruto de R$ 3,6 bilhões no País, onde conta com cerca de 3.500 funcionários. Conheça nossas soluções criativas no site www.3M.com.br e cadastre-se para receber nossas notícias em http://news.3m.com/pt-br.