DOAÇÕES COM PAYPAL NO BRASIL QUEBRAM RECORDE ANUAL E ARRECADAM R$ 2,5 MILHÕES

DOAÇÕES COM PAYPAL NO BRASIL QUEBRAM RECORDE ANUAL E ARRECADAM R$ 2,5 MILHÕES

Durante campanhas voltadas para a arrecadação de doações feitas pelo PayPal, foram arrecadados, apenas nesse ano de 2017, mais de R$ 2,5 milhões foram doados por brasileiros. Esse é um valor muito superior ao arrecadado no ano passado, que chegou a quantias na ordem dos R$ 1,5 milhão.

A meta da empresa para doadores brasileiros em 2017 era conseguir captar R$ 2 milhões em fundos, o que foi superado ainda antes do final do ano.

Entre as campanhas deste ano de 2017 que incentivaram os bolsos generosos do Brasil estavam o Criança Esperança, promovido pela UNESCO e que teve o PayPal como parceiro exclusivo para doações online; o Teleton, de responsabilidade da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), que, pela primeira vez, aceitou PayPal como plataforma para doações; além das campanhas Outubro Rosa, o Dia Mundial do Refugiado e o Inverno Sem Frio.

Para engordar as estatísticas e fazer bem sem olhar a quem, os doadores brasileiros interessados podem fazer sua contribuição aqui. Basta escolher a causa, a entidade ou o estado de atuação das ações, e pronto!

MULHERES E JOVENS SÃO FOCO DE ONGS DE APOIO A EMPREENDEDORISMO

MULHERES E JOVENS SÃO FOCO DE ONGS DE APOIO A EMPREENDEDORISMO

Segundo pesquisa realizada com 619 dessas organizações feita pela Aliança Empreendedora (ONG de capacitação) e pelo Bank of America Merrill Lynch, 44% delas são especializadas em atender um público ou tipo de negócio específico.

As mulheres ficam com 20% da atenção, enquanto jovens são o alvo de 19,4%.

O apoio a mulheres vem ganhando força devido ao impacto positivo que ele gera para famílias e comunidades, avalia Lina Maria Jaramillo, diretora e cofundadora da Aliança Empreendedora.

Thiago Fernandes, responsável pela área socioambiental e de governança do Bank of America, acrescenta que, por muitas empreendedoras serem chefes de família e terem disciplina e responsabilidade como características, o trabalho com elas tende a gerar maiores resultados.

Além de mulheres e jovens, as organizações também são especializadas no apoio a projetos que geram impacto social positivo (16,6%), negócios em áreas rurais e florestas (8,7%), empreendimentos de negros (7,3%) e de populações tradicionais ou de etnias indígenas (4,8%).

JOVENS

A opção por por direcionar esforços aos jovens responde a preocupações sobre sua empregabilidade agora e, especialmente, no futuro em que a digitalização mudará o mercado de trabalho.

Isso tornará as habilidades relacionadas ao empreendedorismo ainda mais importantes, diz Jaramillo, da Aliança Empreendedora.

“Estamos migrando para novos modelos de emprego, em que muitas profissões talvez sejam extintas. Se exigirão novas habilidades e não haverá empregos tradicionais para todos”, diz Jaramillo.

No Brasil, os jovens já sofrem consideravelmente mais com o desemprego do que outras faixas etárias.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a taxa de desemprego na faixa etária dos 18 aos 24 anos foi de 26,5% no terceiro trimestre deste ano.

Na população em geral, o número cai para menos da metade: 12,4%.

Outro caminho apontado pela pesquisa para que jovens ganhem experiência empreendedora é a participação em empresas juniores, companhias sem fins lucrativos mantidas em faculdades pelos alunos e que atuam oferecendo serviços para pequenas empresas.

Organizações do tipo representam 37% das associações sem fins lucrativos que apoiam microempreendedores (46% das pesquisadas).

Segundo Jaramillo, a atuação dos jovens nesse tipo de empresa os ajuda a ganhar experiência e desenvolver o espírito empreendedor.

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br

MICROSOFT CONVOCA ESTUDANTES PARA SE INSCREVEREM NA IMAGINE CUP 2018

MICROSOFT CONVOCA ESTUDANTES PARA SE INSCREVEREM NA IMAGINE CUP 2018

Estão aberta as inscrições para a 16ª edição da Imagine Cup 2018, a competição mundial de tecnologia promovida pela Microsoft e que tem como meta transformar projetos acadêmicos em startups. Estudantes brasileiros e de todo o mundo têm até o dia 10 de abril de 2018 para se inscreverem.

Este ano, o valor total do prêmio em viagens e créditos de nuvem é de mais de US$ 700 mil dólares. Foram adicionados três prêmios especiais, de US$ 15 mil dólares cada, para competições específicas em categorias que representam o que há de mais avançado em transformação digital: Inteligência Artificial (APIs, bots e serviços cognitivos), Big Data (ferramentas de análise de dados) e Realidade Mista (funcionalidades do Windows e do HoloLens).

As duas melhores equipes serão premiadas em dólares e créditos da Azure e a grande vencedora da competição também receberá mentoria do próprio CEO da Microsoft, Satya Nadella.

Como participar

As equipes devem produzir um vídeo de até dez minutos contendo um pitch que fale da solução e como a computação em nuvem pode ajudar. Também devem submeter uma breve descrição do projeto e um protótipo executável. O conteúdo será revisado por uma equipe de juízes que utilizará critérios descritos nas regras oficiais.

A iniciativa da Microsoft tem o intuito de conectar estudantes de todo o mundo e fornecer a eles ferramentas, recursos e experiências que transformem ideias inovadoras em realidade. “A Imagine Cup recebe projetos com um enorme potencial de negócios, ideias inovadoras que respondem a demandas concretas. A Microsoft acredita que o empreendedorismo é uma mola propulsora do desenvolvimento do país e por isso é uma prioridade para nós”, afirma Rodrigo Dias, Gerente de Programas Acadêmicos e Startups  da Microsoft Brasil.

Projetos do Brasil e da América Latina vão concorrer com outros do mundo inteiro por uma vaga na final mundial, uma viagem internacional com todos os custos pagos. No total, são 53 times concorrendo nessa fase. A final da competição será realizada em Seattle no mês de julho.

Segundo a Microsoft, mais de 200 mil brasileiros já participaram do campeonato e nove equipes nacionais foram campeãs desde a primeira edição da Imagine Cup, há 16 anos. Em 2015, a equipe brasileira eFitFashion foi a grande premiada com um projeto que está revolucionando o mercado de moda online e teve a oportunidade de ser orientada por Satya Nadella. A expectativa da Microsoft para este ano é que os jovens brasileiros surpreendam novamente com sua criatividade e capacidade de inovação.

Fonte: http://idgnow.com.br

QUALCOMM SELECIONA 10 PROJETOS BRASILEIROS EM IOT PARA IMERSÃO NO VALE DO SILÍCIO

QUALCOMM SELECIONA 10 PROJETOS BRASILEIROS EM IOT PARA IMERSÃO NO VALE DO SILÍCIO

A Qualcomm anunciou nesta quarta-feira (22) os vencedores do Prêmio Tecnologias de Impacto – Brasil. A iniciativa tem como objetivo reconhecer inventores de tecnologias que impulsionem o desenvolvimento do ecossistema de Internet das Coisas.
De um total de mais de 200 inscritos, dez projetos foram premiados com uma viagem de imersão em laboratórios e centros de inovação na Califórnia, organizada pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Promovido pela Qualcomm, o prêmio teve o apoio institucional do INPI, CNPq e CNI. Os projetos vencedores foram julgados com base em sua relevância tecnológica, grau de inovação e impacto socioeconômico e ambiental.
O programa de imersão acontece em fevereiro de 2018, e inclui visitas a Universidade de San Diego, Universidade de Stanford, Hampton Creek, a aceleradora Plug and Play, laboratórios da Qualcomm e outros laboratórios e companhias de alta tecnologia.
Gianna Sagazio, diretora de Inovação da CNI, explica que o programa de imersão no Vale do Silício visa oferecer a oportunidade aos pesquisadores premiados de conhecer ambientes de inovação avançados.  “Temos urgência em desenvolver competências no país para que nossa indústria acompanhe a revolução digital em curso e seja mais competitiva, uma vez que os impactos das inovações disruptivas são irreversíveis”, ressaltou Gianna.
Na lista abaixo, conheça os 10 projetos vencedores do Prêmio Tecnologias de Impacto:
ALTAVE: o projeto se baseia em torres flexíveis em forma de balões presos no solo por um cabo, capazes de ficar até 300 metros do solo com rádios, antenas e câmeras que podem ser deslocados para diferentes regiões.
Contextnet: é um mediador escalável desenvolvido para IoT, que utiliza o smartphone do usuário para descobrir e interagir com objetos inteligentes próximos, permitindo a criação de aplicações móveis com controle remoto e rastreamento.
E-lastic: uma tecnologia de saúde desenvolvida para medir a carga de qualquer implemento elástico durante a prática de exercícios físicos. As informações do treino são enviadas para um app que gera gráficos que permitem o acompanhamento evolutivo.
LYSA – Cão Guia Robô: um robô com funções similares às de um cão-guia convencional, dotado de dois motores e cinco sensores que avisam ao deficiente visual quando existem obstáculos e riscos de colisão durante seu percurso.
Monitoramento Inteligente de Pragas Agrícolas: solução capaz de monitorar diariamente as populações de pragas agrícolas sem a necessidade de mão de obra no campo.
Oneblue MBM: aparelho móvel de exames sanguíneos não invasivos que pode fornecer exames instantâneos de qualquer lugar que possua algum tipo de conexão com a internet.
Oxiot: tecnologia que consiste na digitalização as informações de cilindros de oxigênio, permitindo o monitoramento do consumo de oxigênio medicinal de pacientes remotos.
Pipeline Leak Detection and Location System: tecnologia patenteada capaz de detectar e localizar vazamentos em transporte de fluídos em questão de segundos, monitorando as características de operação padrão das ondas de pressão.
Redução de Infecções Hospitalares: sistema de monitoramento de higiene de mãos de profissionais de saúde, com o objetivo de evitar infecções hospitalares.
Tactile Glove: um dispositivo tátil em forma de luva voltado para a interação com objetos virtuais e reais de forma remota, sendo uma plataforma para testes de novas soluções para internet tátil.
Fonte: http://idgnow.com.br

EMPODERAMENTO ECONÔMICO DA MULHER ESTIMULA CRESCIMENTO, DIZ CITI

EMPODERAMENTO ECONÔMICO DA MULHER ESTIMULA CRESCIMENTO, DIZ CITI

O combate aos fatores que excluem as mulheres do trabalho teria mais sucesso que as reformas estruturais atualmente propostas nos EUA e na Europa, disseram pesquisadores do Citi, incluindo a analista-chefe de política global do banco, Tina Fordham, e o chefe de economia global, Ebrahim Rahbari, em relatório de 84 páginas publicado na quinta-feira.

Entre esses fatores estão a carga do trabalho de cuidado não remunerado, da discriminação e da violência de gênero, a falta de proteção legal e o acesso reduzido a serviços financeiros, disseram. A eliminação dessas barreiras poderia ampliar o crescimento dos países da OCDE entre 6% e 20%, estimaram.

“Há um enorme espaço para crescer — 6% é a quanto chegamos nas economias avançadas, nos países emergentes o número é ainda maior. Então por que não buscamos isso?”, disse Fordham, em entrevista a Mark Barton, na Bloomberg Television. As propostas do relatório contribuiriam “significativamente mais do que as políticas monetárias e fiscais que estão em discussão.”

As taxas de participação feminina muitas vezes são significativamente inferiores às de participação masculina, inclusive nas economias avançadas. A proporção média de mulheres que trabalhavam ou procuravam trabalho ativamente em países da OCDE era de 64% no ano passado, contra uma participação masculina de 80%.

Essa diferença é particularmente grande na Itália e no Japão. A diferença é de mais de 10 pontos porcentuais nos EUA e no Reino Unido e apenas um pouco menor na França e na Alemanha.

As políticas que reduzem a desigualdade de gênero são vitais, tendo em vista as perspectivas de crescimento relativamente lentas nas economias avançadas e o potencial mais limitado de outras reformas, afirma o relatório.

A Comissão Europeia estima que, se todas as reformas estruturais possíveis — incluindo as fiscais, de seguro-desemprego, de mercados de produtos, de capital humano e de investimentos em pesquisa e desenvolvimento — fossem implementadas, elas poderiam ampliar o crescimento da UE em cerca de 6% ao longo de 10 anos. O estímulo fiscal do presidente dos EUA, Donald Trump, poderia aumentar o PIB dos EUA em 1% a 1,5% no período 2018-2021.

“Eu sugeriria que o governo Trump desse uma olhada nesse relatório”, disse Fordham à Bloomberg TV. “Muitas das formas de remover barreiras às mulheres são bastante fáceis de implementar — e isso pode ser visto na comparação que fizemos entre EUA e Canadá.”

No Canadá, a participação feminina na força de trabalho vem aumentando gradualmente desde 1990, ajudada por reformas tributárias, apoio familiar e equalização do salário e da renda, segundo o relatório. O setor público transformou a diversidade de gênero em objetivo, e empresas e instituições privadas começaram a coletar dados para monitorar e reduzir discrepâncias salariais.

Apesar disso, Canadá e EUA mantêm diferenças salariais entre gêneros superiores à média da OCDE.

Fonte: http://www.valor.com.br/