MICROSOFT ANUNCIA VENCEDORES DA ETAPA LATINO-AMERICANA DA IMAGINE CUP

por | maio 25, 2018

A Microsoft anunciou nessa quinta-feira (24) os vencedores da etapa latino-americana da Imagine Cup, competição global da companhia que se propõe a transformar projetos acadêmicos em startups.

Entre os vencedores está o projeto Adam Robô, de Curitiba. Eranoi (México) e LEXA (Argentina) também garantiram uma vaga na final global que será realizada em Seattle, EUA, no mês de julho.

A grande campeã da Imagine Cup 2018 será premiada com mais de US$ 100 mil dólares, somando dinheiro, viagens e créditos em nuvem, como subsídio para desenvolvimento do projeto, além de mentoria de Satya Nadella, CEO da Microsoft.

“Foi uma etapa muito difícil de decidir, pois tivemos projetos inovadores em um nível que nos surpreendeu, especialmente porque temos três projetos focados em saúde e acessibilidade. Estamos com grandes expectativas para a final global”, comemora Rodrigo Dias, gerente de Programas Acadêmicos e Startups da Microsoft Brasil.

Ao todo, foram inscritos mais de 5 mil competidores e 183 projetos, sendo que estavam entre os selecionados 8 brasileiros, 3 mexicanos, 1 argentino e 1 chileno, de universidades públicas e privadas.

Os finalistas foram avaliados de acordo com critérios como inovação, caraterísticas técnicas, aplicabilidade e modelo de negócio. A banca julgadora foi formada por empresários e especialistas em startups.

Na lista abaixo, confira mais detalhes dos vencedores da Imagine Cup 2018, América Latina.

ADAM Robô – Centro Europeu (Brasil – PR)

A solução utiliza inteligência artificial para identificar problemas oftalmológicos como miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia (vista cansada), e oferece o resultado em até 5 minutos a preço acessível.

Eranoi – Instituto Tecnológico de Veracruz, Instituto Tecnológico de Culiacán, Universidad Insurgentes (México)

A solução é um sistema de monitoramento que mede, em tempo real, os sinais vitais de um paciente como temperatura, umidade, frequência cardíaca, oxigênio no sangue e atividade elétrica do coração por meio de máquina de aprendizado e inteligência artificial.

LEXA – ITBA (Argentina)

Usando a tecnologia de blockchain pública aberta, a solução armazena prescrições médicas, a fim de viabilizar as informações do paciente para futuras consultas e evitar fraudes.

Fonte: http://idgnow.com.br

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *