PROJETO ROBOLAB: CONECTANDO A EDUCAÇÃO AO FUTURO

por | jul 6, 2018

O projeto Robolab surgiu da parceria entre a empresa Qualcomm e a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e o Grupo +Unidos. A ação tem o objetivo de formar professores para que possam desenvolver atividades de cunho tecnológico em 10 escolas, entre junho e novembro de 2018. Para tanto, a associação Grupo +Unidos é responsável por implementar, executar e acompanhar o projeto em colaboração com o Instituto Crescer. Prevê-se a participação de aproximadamente 30 professores e 450 alunos de escolas estaduais da zona sul do município de São Paulo.

Serão realizadas 12 oficinas de formação em linguagem computacional e robótica,  permeadas por conceitos inerentes ao PBL (Problem Based Learning) e Design Thinking. Os professores participantes deverão replicar as metodologias contemporâneas de ensino aos seus alunos em sala de aula, acompanhadas por facilitadores previamente capacitados. Em novembro deste ano, será realizada uma feira de tecnologia que reunirá trabalhos desenvolvidos pelos estudantes, propostos como soluções para problemas reais e tangíveis aos seus cotidianos.

Kits de robótica, computadores e acesso à conexão sem fio fazem parte da infraestrutura que cada escola irá receber. “Mais do que preparar os alunos e professores, é essencial criar um ambiente dentro da escola pública onde a linguagem computacional e robótica sejam vistas como algo relevante. Esperamos que esses conteúdos sejam incorporados ao currículo da educação básica que existe hoje, com a mesma importância de Ciências, Matemática e Português”, afirma Augusto Corrêa, Diretor Executivo do Grupo +Unidos.

Por escolher escolas públicas como ponto de partida, a parceria reitera a importância da democratização do acesso à tecnologia e possibilita o surgimento de novas reflexões por parte dos alunos. “Quando olhamos para o contexto em que o Brasil está inserido, a tecnologia pode servir também como uma ferramenta para melhorar o país de uma maneira geral, garantindo mais oportunidades para os nossos jovens”, acrescenta Uolli Briotto, Gerente de Projetos do Grupo +Unidos.

A primeira oficina do projeto aconteceu no dia 18 de junho e iniciou com uma breve cerimônia de abertura que contou com falas de Rafael Steinhauser (Presidente da Qualcomm na América Latina), Jaqueline Lee (Diretora de Marketing da Qualcomm), Uolli Briotto, Luis Claudio Allan (Presidente do Instituto Crescer) e Valéria de Souza (Assessora de Gabinete na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo). O evento aconteceu na Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores (EFAP).

Nesta quinta-feira (5), em coletiva de imprensa, o projeto piloto foi oficialmente anunciado na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Estavam presentes João Cury Neto (Secretário Estadual de Educação), Rafael Steinhauser e David Bunce (Presidente do Conselho do Grupo +Unidos e Líder de Finanças da KPMG para América Latina), além dos dirigentes das diretorias regionais Sul 1 e 3, professores e coordenadores vinculados ao projeto.

Durante o anúncio da parceria, Rafael Steinhauser comentou sobre a necessidade de promover igualdade de acesso às novas tecnologias, fundamentais para o desenvolvimento de competências do século 21. “Se para os alunos do ensino público eu não der as mesmas ferramentas e contextos que os meninos do ensino privado têm, não só ampliamos o desafio, mas também contribuímos com o desequilíbrio e desigualdade no Brasil.”

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe esse conteúdo: