BANK OF AMERICA E EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO CEARÁ

BANK OF AMERICA E EDUCAÇÃO FINANCEIRA NO CEARÁ

Um projeto inédito de Educação Financeira com um jogo de tabuleiro e outro de cartas, que visa exercitar, de forma lúdica, as habilidades de poupar, empreender e investir! A iniciativa, lançada pelo Bank of America Merrill Lynch com implementação do Instituto Brasil Solidário, como projeto piloto em escolas da rede pública de Beberibe, Pindoretama e Cascavel, no Ceará, em pouco mais de um ano de ação já apresenta resultados significativos nas mais de 90 escolas envolvidas nas atividades com os jogos Piquenique e Bons Negócios.

Uma avaliação externa do projeto apontou que os alunos melhoraram não só no desempenho voltado para a matemática e noções básicas de investir e poupar, mas despertaram para um novo olhar sobre o consumo consciente, ações de cidadania e até educação ambiental, levando esse aprendizado para além dos muros da escola, com resultados efetivos junto aos familiares.

Os resultados apontaram que 77% das escolas que receberam as ações melhoraram indicadores em conhecimento de educação financeira, estimulando o interesse dos alunos e educadores em aplicar as práticas adquiridas através dos jogos em seu planejamento financeiro pessoal, seja em sua rotina pessoal diária, em família ou visando uma possibilidade futura de empreender. Vale ressaltar que a educação financeira sendo trabalhada no contexto escolar, é um tema atual e foi sugerido pelo Ministério da Educação do Brasil (MEC) para compor a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Seminário “Jogos de Educação Financeira – Avanços e Estratégias”

O sucesso do projeto no Ceará, permitiu a expansão das ações para escolas em São Paulo, que desde o mês de junho de 2018 já estão aplicando a mesma metodologia e utilizando o material dos jogos de forma interdisciplinar, envolvendo toda a comunidade escolar. Após essa primeira etapa de avaliação externa e monitoramento da equipe do Instituto, o projeto avançou para um próximo passo de expansão e compartilhou os resultados em um grande Seminário “Jogos de Educação Financeira – Avanços e Estratégias”, que foi realizado no dia 21 de setembro, às 08h, no Hotel Jangada da Caponga, em Cascavel/CE.

O momento foi de partilhar as boas práticas vivenciadas nas escolas que fizeram parte do projeto piloto, dando espaço para educadores, coordenadores pedagógicos, técnicos das secretarias de educação e gestores municipais de Cascavel, Beberibe e Pindoretama, expressarem suas impressões sobre as estratégias didáticas trabalhadas durante todo o ano, e até apontarem sugestões de melhoria para aprimorar a utilização dos jogos como ferramenta pedagógica. O evento contou ainda com uma palestra sobre “Investir e Poupar a partir dos jogos Piquenique e Bons Negócios”, ministrada pela especialista em educação para sustentabilidade e autora de oito livros sobre educação financeira, Andyara de Santis, que deu dicas de planejamento e organização financeira para alcançar metas de curto, médio e longo prazo.

“A avaliação nos trouxe indicadores de que o jogo é realmente muito bom como ferramenta didática e pedagógica. Nós temos um material que dialoga com diferentes disciplinas e atende muito mais do que os conceitos básicos de educação financeira, estamos conseguindo estimular os alunos a uma consciência crítica sobre o consumo consciente e até ações de cidadania, isso sendo dito pelos próprios educadores das escolas, então queremos mostrar no evento os resultados que já alcançamos e falar sobre as perspectivas futuras de expansão dos jogos para outros Estados. Nossa expectativa é alcançar 1 milhão de alunos em 2019, não só no Ceará, mas em diversos Estados do país”, ressalta o Presidente do Instituto Brasil Solidário, Luis Salvatore.

Sobre o Projeto no Ceará

O Estado do Ceará foi escolhido para sediar o projeto piloto, inédito, em educação financeira, que desenvolveu dois jogos voltados para alunos e educadores do Ensino Fundamental I e II. A estrutura e conceituação dos jogos foram desenvolvidas pelo Bank of America Merrill Lynch, uma das maiores instituições financeiras do mundo, com o apoio de profissionais da área de ensino e especialistas em técnicas de jogos.

O Instituto Brasil Solidário entrou como um parceiro estratégico da iniciativa, ainda com a missão de implementar inicialmente os jogos em escolas da rede pública dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel, no Ceará, onde foi possível abranger mais de 90 escolas e cerca de 20 mil alunos nesse processo de aprendizado. O projeto teve início em junho de 2017, onde os educadores passaram por várias etapas de avaliação e monitoramento, até as informações serem niveladas em todas as escolas com formações e entrega de um material completo com sequências didáticas para auxiliar nas atividades dentro e fora de sala de aula.

Recentemente o IBS está produzindo pequenos vídeos que retratam como os jogos contribuem com os conhecimentos dos alunos, educadores e suas famílias além do mundo acadêmico. Intitulado “Além dos muros da Escola” estão programados a produção de 6 mini documentários sobre o tema.

O primeiro vídeo da série já está disponível em: https://www.youtube.com/user/BrasilSolidario

Sobre os Jogos Piquenique e Bons Negócios

Com formatos direcionados para cada idade e etapa escolar, os Jogos “Piquenique” e “Bons Negócios”, trazem uma proposta dinâmica e didática de apresentar os desafios recorrentes do dia a dia, desde a estratégia de compra e venda até a tomada de decisões na aplicação dos recursos disponíveis, que podem se multiplicar ou se esgotar de acordo com a ação do jogador. Os jogos se complementam, na medida em que “Piquenique” visa familiarizar os alunos com o conceito e a prática de poupar, e o “Bons Negócios” o conceito e a prática de investir, ou seja, multiplicar o que foi poupado.

Para os alunos entre 6 a 10 anos de idade, o jogo de tabuleiro “Piquenique”, traz um formato leve e divertido, através do qual os pequeninos poderão imaginar um passeio ao ar livre com um grupo de crianças. Ao longo do percurso vão surgindo desafios que exigem tomadas de decisões e cumprimento de responsabilidades do dia a dia, como pagamento de contas. O objetivo é transmitir o conceito de poupar de maneira natural e próxima a realidade desses alunos.

Já os estudantes entre 10 e 14 anos, receberão o jogo de cartas “Bons Negócios”, que visa primordialmente aproximá-los a experiência prática de investir e abrange ótimas oportunidades de instigar a negociação e uma visão ampla da rotina de um empreendedor já atuante.

Fonte: http://tribunadoceara.uol.com.br/

QUALCOMM INAUGURA CENTRO DE IOT NO BRASIL

QUALCOMM INAUGURA CENTRO DE IOT NO BRASIL

Qualcomm inaugurou nesta terça-feira (18/9) a inauguração do primeiro centro de referência em internet das coisas (IoT) no Brasil.

A Facens (Faculdade de Engenharia, Tecnologia em Jogos Digitais e Arquitetura e Urbanismo de Sorocaba – SP) e o CPqD foram as instituições selecionadas para colaborar com o projeto, que tem por objetivo contribuir para a inovação no país.

O Centro de Referência está localizado dentro do Smart Campus da Facens, em Sorocaba (SP), e terá o apoio do CPqD em seu primeiro projeto-piloto, focado no aprimoramento da segurança pública.

Segundo a empresa, a iniciativa fará o monitoramento de veículos por meio do uso de visão computacional embarcada e redes wireless para IoT.

Rafael Steinhauser, Vice Presidente Sênior da Qualcomm Serviços de Telecomunicações e Presidente da Qualcomm para América Latina, comenta que a IoT tem um enorme potencial no Brasil. “O Qualcomm IoT Reference Center é uma plataforma de diálogo entre distintos atores ligados à tecnologia, como fabricantes, desenvolvedores e gestores públicos, e contribuirá para a capacitação de profissionais que estejam envolvidos em projetos e negócios de IoT”, comenta.

 

Treinamentos

Além de apoiar o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras, o Qualcomm IoT Reference Center oferecerá treinamentos e, entre seus primeiros projetos, apresentará o conceito de cidades inteligentes e seus benefícios para gestores públicos interessados em iniciativas ligadas à IoT. “A ideia é mobilizar a todos e capacitar mão de obra para trabalhar com a internet das coisas e outras tecnologias disruptivas. Temos em vista o Plano Nacional de IoT, que prevê que a aplicação de tecnologias de internet das coisas pode gerar um impacto econômico de US$ 50 a 200 bilhões por ano até 2025, o que representa cerca de 10% do PIB do país”, afirma José Palazzi, diretor de vendas da Qualcomm para América Latina.

Fonte: https://computerworld.com.br/

 

ESTUDANTE DO INTERIOR DO PARÁ INOVA AO CRIAR MATERIAL PARA CONSTRUIR CASAS COM SEMENTE DE AÇAÍ

ESTUDANTE DO INTERIOR DO PARÁ INOVA AO CRIAR MATERIAL PARA CONSTRUIR CASAS COM SEMENTE DE AÇAÍ

Preparar o jovem para a economia global significa apostar no desenvolvimento sustentável do país. Essa é a responsabilidade do Grupo +Unidos. Desde 2006, por meio de nossos projetos e programas, tornamos o acesso à educação e à capacitação tecnológica mais democrático para jovens que compõem a população mais vulnerável do país.

Nesta semana fomos sensibilizados pelo exemplo de Francielly Rodrigues Barbosa, estudante do 2º ano do ensino médio público de Moju, interior do Pará. Sua pesquisa foi reconhecida na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) em função da relevância social, econômica e ambiental do seu projeto. Apesar de todas as dificuldades socioeconômicas, a jovem cientista de 16 anos desenvolveu um material substituto derivado das sementes de açaí que serve para repor o lixo utilizado em fundações de casas na Amazônia. A intenção de Francielly é que a matéria-prima seja utilizada como tijolo, o que já provou ser possível pelos testes de resistência iniciais feitos.

Sem celular, computador ou acesso à Internet, Francielly conseguiu catalogar os materiais mais desperdiçados em seu município e propor a solução para o problema dos aterros de fundação de casas locais, que hoje estão em situação risco por conta da emissão de gás metano gerado pela decomposição dos resíduos. Com o apoio da sua escola, do Clube de Ciências de Moju e de sua orientadora Danielle Pereira pôde participar da FEBRACE. “Ver uma aluna dedicada, que desde criança sempre se destacou nas Feiras de Ciências, ser premiada e sair de uma cidade pequena para o mundo é uma satisfação muito grande”, considera Danielle.

Pela relevância do seu trabalho, a jovem ganhou na feira de abrangência nacional dez prêmios entre publicações de artigos e credenciais para participação em outros eventos muito significativos, como uma viagem à Boston, onde irá ao MIT e Harvard. “Sei que o projeto tem um potencial incrível e estou cheia de ideias para melhorar a minha realidade. Mesmo com todas as dificuldades, não desistirei ou abaixarei a cabeça”, comenta Francielly.

Atualmente, a estudante arrecadando fundos para realizar o sonho de aprimorar sua pesquisa e melhorar a condição de vida em sua cidade natal. É possível contribuir com qualquer quantia para apoiar a campanha, basta acessar pelo link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/fran-em-mit

INSTITUTO 3M SELECIONA JOVENS EM MANAUS PARA PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

INSTITUTO 3M SELECIONA JOVENS EM MANAUS PARA PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

O Programa Formare, do Instituto 3M, está com inscrições abertas até o dia 16 de setembro para sua edição Manaus. O projeto oferece 20 vagas e tem o objetivo de garantir a inclusão de jovens de 16 a 18 anos no mercado de trabalho por meio de curso profissionalizante de assistente de manufatura industrial.

Para se inscrever no programa, o jovem deve estar cursando ou ter cursado o Ensino Médio em escola pública, ter a renda per capita da família até um salário mínimo e não ser filho de funcionário da 3M ou de prestador de serviço interno. Além disso, precisa morar nas regiões próximas à 3M Manaus (Lago Azul, Viver Melhor, Santa Etelvina, Novo Israel, Colônia Terra Nova, Parque São Pedro, Nova Cidade, Monte das Oliveiras, AM-010, Tarumã e adjacências). O processo seletivo inclui: teste de matemática, português, redação, visita domiciliar, entrevista com o candidato e a família, além de dinâmica de grupo.

Os 20 estudantes selecionados receberão bolsa auxílio de meio salário mínimo e outros benefícios, como alimentação, transporte, seguro de vida, assistência médica e odontológica, uniforme e material escolar para uso durante as aulas.

De acordo com Mara Fioravante, presidente do Instituto 3M, por meio do Formare a 3M reforça o seu compromisso social, capacitando jovens para a busca do seu primeiro emprego: “Com o trabalho voluntário, os educadores voluntários desenvolvem potencialidades de jovens em situação de desvantagem econômica e social com o objetivo de inseri-los no mercado de trabalho”. As aulas serão ministradas na sede da 3M em Manaus. As inscrições para o programa Formare podem ser feitas neste link.

Sobre o Formare

O Formare é um programa da Fundação Iochpe que, desenvolvido a partir de parcerias com empresas de grande e médio porte, oferece cursos de educação profissional para jovens de famílias de baixa renda com idades entre 16 e 18 anos. Os cursos oferecem a oportunidade de formação inicial para o mercado de trabalho e têm a duração de aproximadamente um ano. As aulas são ministradas pelos próprios funcionários nas instalações da empresa.

Sobre o Instituto 3M

O Instituto 3M de Inovação Social é uma organização idealizada pela 3M do Brasil e visa contribuir para a transformação social do Brasil promovendo o empreendedorismo de nossas futuras gerações, fundamentado em valores éticos, de cidadania e de sustentabilidade. A missão do Instituto 3M, que completou 10 anos em 2016, é atuar na descoberta de tecnologias sociais e no desenvolvimento de programas próprios e em parcerias com foco na formação de nossas futuras gerações para empreendedorismo. Para mais informações, acesse: www.instituto3m.org.br.

Fonte: https://www.acritica.com/

MULHERES SÃO APENAS 1 EM CADA 5 DOS PROFISSIONAIS DE TI, APONTA KPMG

MULHERES SÃO APENAS 1 EM CADA 5 DOS PROFISSIONAIS DE TI, APONTA KPMG

A liderança de TI feminina continua em uma tendência de crescimento excepcionalmente lento, alcançando, neste ano, 12% em comparação com os 10% do ano passado. Os dados são da pesquisa CIO 2018 realizada pela KPMG em conjunto com a Harvey Nash, o maior estudo de liderança em TI e que está na 20ª edição. O levantamento apontou que as mulheres representam apenas uma em cada cinco dos membros das equipes de tecnologia.

O estudo mostrou ainda que quase 25% dos executivos de TI disseram que o tema inclusão e diversidade não tem relevância para a concretização dos objetivos empresariais e tecnológicos de uma organização. Já 47% dizem que a temática tem alguma influência, enquanto 30% afirmam que inclusão e diversidade impactam os objetivos empresariais e tecnológicos de forma considerável.

“O setor parece estar significativamente dividido em relação à extensão na qual a diversidade é importante para o sucesso da empresa”, analisa o sócio da KPMG, Claudio Soutto.

Fonte: https://ecommercenews.com.br/