O DATA FOR GOOD NO SEU DIA-A-DIA

por | out 4, 2018

Se você leu nosso primeiro texto, já entendeu que o conceito de Data for Good é o uso do Big Data de empresas ou governos para trazer mais alcance a iniciativas e organizações sociais, certo?

Mas este conceito pode parecer muito distante da nossa realidade e hoje estamos aqui para dizer que, pelo contrário, ele já vem sendo aplicado no dia-a-dia do brasileiro. Vamos conhecer alguns exemplos?

OPERAÇÃO SERENATA DE AMOR

Nestes últimos meses a discussão acerca dos candidatos para as eleições 2018 esquentou e o projeto Operação Serenata de Amor pode trazer embasamento para essa escolha. Eles criaram um sistema que utiliza o big data dos gastos públicos para examinar contas públicas de deputados brasileiros em busca de irregularidades.

A partir dos dados de reembolso publicados pelo próprio governo, Rosie, a inteligência artificial criada pela Operação, identifica por exemplo se um deputado teve gastos em diferentes estados do Brasil em um período de tempo muito curto ou gastos incoerentes de refeição no estabelecimento citado no reembolso.

Até hoje, Rosie já identificou de 8.270 reembolsos suspeitos de mais de 730 deputados, os quais você pode conferir no site do projeto e, quem sabe, definir seu voto.

99 TAXI

Quando você chama um motorista pelo aplicativo da 99 Taxi, você gera informações. No seu blog, a companhia revelou que usa dados como a duração das viagens, os locais de origem e destino das corridas e o horário das chamadas para identificar demandas recorrentes em grande cidades e buscar soluções para atendê-las.

Na prática, esses dados são compartilhados com o Poder Público para auxiliar na formulação de políticas de combate ao congestionamento, na proposição de medidas de segurança e também em projetos de integração com o transporte público.

No Rio de Janeiro, por exemplo, foi observado que uma parcela significativa dos cariocas utilizavam o aplicativo para fazer a primeira ou a última parte da viagem — entre suas casas e terminais de ônibus ou estações de trem e metrô.

A partir disso, a 99 desenvolveu um cartão especial que oferecia descontos especiais neste trajeto para os moradores do Rio de Janeiro.

Compreender fluxos na cidade também pode auxiliar na decisão de investimento de infra-estrutura necessária e até na alocação de equipes de apoio ao trânsito, como aconteceu no diálogo entre a empresa e a prefeitura de São José dos Campos.

ATADOS

O Atados está reestruturando as inscrições na sua plataforma para entender com mais profundidade as necessidades das organizações sociais, as aptidões dos voluntários e suas maiores afinidades com as causas.

No futuro, será possível identificar o perfil completo do voluntário brasileiro, as cidades mais solidárias do país, as causas que mais atraem voluntários e quais mais precisam de apoio, entre outras características da rede que podem orientar organizações sociais na busca e engajamento de voluntários.

LETRUS

Na área da educação, também é possível encontrar novas ideias e soluções a partir da análise de dados, e isso pode ir além da análise dos dados disponibilizados pelo MEC a partir de provas nacionais.

O pessoal do Letrus desenvolveu um sistema para correção de redações e identificação de padrões nos erros frequentes, detectando assim as áreas de ensino da escrita que não estão claramente aprendidos pelos alunos. Ainda, é possível observar se estes erros estão se repetindo por escola, região ou cidade.

A plataforma de letramento digital alia, portanto, a análise de dados com o incentivo a prática da escrita e o desenvolvimento da competência escrita dos estudantes.

 

Quer saber mais o que o Big Data pode fazer para o Impacto Social? Conhecer especialistas e ver exemplos ao vivo? Compareça a mais um evento do CSR Leaders! Saiba mais e inscreva-se aqui: http://maisunidos.org/csr-leaders/

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *