NO BOFA, EVENTOS SOBRE DIVERSIDADE SÃO ‘PRIORIDADE’ PARA CEO

por | out 23, 2018

(Bloomberg) — Na última década, o CEO do Bank of America, Brian Moynihan, usou sua presença para mostrar comprometimento com a melhora da diversidade no banco.

“É uma enorme prioridade”, disse Sheri Bronstein, executiva global de recursos humanos do banco, em conferência dedicada ao empoderamento feminino no ambiente de trabalho, na terça-feira. “Ele não perdeu nenhum dos nossos conselhos de diversidade e inclusão em 10 anos. O exemplo vem de cima para baixo.”

Moynihan preside o conselho global, que visa a desenvolver estratégias em torno da diversidade e da inclusão no ambiente de trabalho no banco com sede em Charlotte. Bronstein também é líder do conselho e ajuda a manter a a diretoria atualizada em relação às metas e ao progresso do conselho.

Líderes corporativos de Wall Street têm afirmado que desejam aumentar a porcentagem de funcionárias mulheres e de trabalhadores não brancos em suas empresas. Eles têm firmado compromissos e analisado dados sobre a força de trabalhadores não brancos em suas empresas. Eles têm firmado compromissos e analisado dados sobre a força de trabalho, e alguns divulgaram ao público metas para a contratação e a promoção de funcionários de grupos sub-representados.

No Bank of America, 54 por cento da força de trabalho nos EUA foi composta por mulheres em 2017, segundo registros da empresa. Elas representam um terço dos funcionários e gerentes de níveis executivo e sênior do banco. Dessas mulheres, 82 por cento são brancas.

Ainda assim, as operações do banco que geram receita estão divididas em quatro divisões, todas chefiadas por homens.

Bronstein disse que nos últimos anos o departamento de recursos humanos, do qual ela faz parte, deixou de analisar apenas as estatísticas do alto escalão e passou a produzir dados para “todos os níveis da organização, para todas as métricas”.

“Como estamos em um banco no qual as pessoas estão acostumadas a analisar muitos números, e acho que elas se acostumaram com isso, teremos o mesmo foco para os dados de RH”, disse Bronstein. “Temos tido uma grande adesão.”

Fonte: https://economia.uol.com.br/

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *