Desde 2018, o STEM TechCamp Brasil tem alavancado e disseminado iniciativas de inovação na educação por todo o território nacional. Alinhado aos pilares de investimento social do Grupo +Unidos, o programa trabalha com a formação de professores e gestores para capacitá-los como multiplicadores do modelo STEM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) nas redes públicas de ensino locais.

Na edição de 2019, que aconteceu na Universidade de São Paulo (USP) durante a segunda semana de fevereiro, o evento contou com uma programação muito diversa e, sobretudo, inspiradora. Entre muitos convidados, estiveram presentes os participantes que tiveram suas propostas contempladas pelo Edital STEM TechCamp Brasil 2018, idealizado Departamento de Estado dos EUA, a Embaixada dos EUA no Brasil, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC). Os ganhadores do edital receberam recursos financeiros para implantar projetos demonstrativos da inovação nas ações voltadas à aprendizagem ativa de STEM em seus estados.

Conheça alguns TechCampers responsáveis por efetivamente disseminar habilidades e conhecimentos digitais pelo Brasil, além de ampliar a colaboração entre diferentes escolas e municípios.

Ana Cristina Dantas da Silva, Sergipe

A co-líder Ana Cristina faz parte da Secretaria de Educação de Sergipe. Ela e o líder Flávio Gilberto Bento da Silva Araújo, professor do Colégio Estadual Secretário Francisco Rosa Santos, foram responsáveis pela execução do Projeto de Formação em Robótica Maker em Sergipe.

No seu relato de experiência, a gestora demonstrou como foram criativos na utilização dos recursos e a relevância dos resultados alcançados. Com o valor disponibilizado pelo edital foram adquiridos kits de robótica, impressoras 3D e filamentos para impressora. Além disso, alunos do ensino médio foram treinados e capacitados para atuarem como monitores de Impressão 3D. Com o intuito de formar uma rede que fomente tecnologia e educação de forma criativa, a ideia é que esses monitores sejam responsáveis por ministrar aulas para pelo menos outras três escolas locais, as quais deverão dar continuidade ao projeto.

Shirley Conceição Silva da Costa, Bahia

Shirley compõe a Secretaria da Educação do Estado da Bahia. De forma conjunta com a Co-líder Delmaci Ribeiro de Jesus, professora do Colégio Estadual Maria Isabel de Melo Góes, conseguiu mobilizar toda a rede estadual baiana – que abrange 417 municípios – em torno das temáticas de STEM, reunindo professores em diversas formações, estimulando os estudantes e sensibilizando parceiros.

Em agosto de 2018, foi realizado o I Seminário Colaborativo de Feiras Regionais Filiadas à Feira de Ciências da Bahia – FECIBA, contando com aproximadamente 45 docentes e 60 estudantes. Como resultado, os estudantes participantes das feiras regionais baianas participaram de muitas feiras e ganharam diversos prêmios, como o Prêmio Jovem Cientista – CNPq, a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente – Fiocruz, Prêmio Criativos da Escola, entre outros. Segundo Shirley, “o segredo é envolver os gestores para que eles se comprometam com esses meninos e meninas que querem ser diferentes, que querem fazer ciência”.

Suziane Almeida Toffoli, Rio Grande do Sul

Suziane trabalha como Coordenadora do Núcleo de Tecnologia Educacional da 28ª Coordenadoria Regional de Educação da Secretaria da Educação do Estado do Rio Grande do Sul. Junto à líder Flávia Santos Twardowski Pinto, educadora do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Osório, foi responsável pela idealização e realização do 1º Tchê Camp, que promoveu a interação entre alunos e professores através da experimentação de atividades educativas STEM.

O evento, que aconteceu durante a 8ª Mostra de Ensino, Extensão e Pesquisa (MoExP), foi realizado a partir da colaboração entre os diversos NTEs (Núcleos de Tecnologias Educacionais) locais e o Instituto Federal. No dia, os alunos e professores tiveram oficinas e formações práticas, além de uma competição de robótica e a uma mostra de pesquisa feita pelos alunos participantes. Durante o seu relato, Suziane enfatizou a importância em democratizar o acesso à metodologia científica. “Para os alunos, ter essa vivência foi excelente. Eles se empoderam e, a partir dessa oportunidade, devem participar de outros eventos, inclusive nacionais”.

Rafael da Luz Herdy, Pará

Rafael é um gestor da Secretaria de Estado de Educação e faz parte do Núcleo de Tecnologia Educacional de Belém e da Coordenação Estadual de Tecnologia Aplicada à Educação. Com os recursos recebidos a partir do Edital STEM TechCamp Brasil, atuou em colaboração com o co-líder Wamilton Gomes Ferreira, professor da Escola Estadual Prof Ecila Pantoja da Rocha, na realização do 1º TechCamp Pará. O evento consistiu na realização de mostra científica voltada à socialização de projetos da rede estadual de educação básica que buscam soluções para problemas locais, de modo a inspirar e capacitar professores e alunos na área de STEM. A partir da realização de 13 oficinas e de uma mostra de projetos com 20 trabalhos apresentados, os idealizadores da iniciativa criaram um rico espaço de disseminação dessa nova cultura, bem como de visibilidade de práticas exitosas da rede.

Segundo Rafael, “essa mostra científica buscou integrar alunos e projetos da Região Metropolitana de Belém com alunos de escolas do interior do Estado. As expectativas foram ultrapassadas, pois houve troca de conhecimento e contatos para o desenvolvimento de outros projetos. Demos o primeiro passo, e os alunos vão dar continuidade à TechCamp para transformar sua realidade”.

Leandro de Oliveira Costa, Rio de Janeiro

Leandro faz parte do corpo da secretaria da Educação do Estado do Rio de Janeiro e é professor do Colégio Estadual Edmundo Bittencourt. Leandro e Eduardo Vasconcellos, também gestor da SEEDUC e professor da CIEP 117 Carlos Drummond de Andrade Brasil/Estados Unidos, atuaram juntos como idealizadores do STEAMTechCamp RJ 2018 – Um encontro entre Rios em parceria com o Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO).

Esse TechCamp reuniu diversos professores a fim de pensar caminhos para o desenvolvimento do ensino das áreas de STEAM (Ciência, Tecnologias, Engenharia, Artes e Matemática). O encontro, que abarcou alguns municípios cariocas, possibilitou aos inscritos receber treinamento e suporte para o desenvolvimento de feiras de ciências e atividades investigativas em suas escolas, além de encontrar profissionais de diferentes áreas que são ativos desenvolvedores de atividades STEAM no Rio de Janeiro.

O programa STEM TechCamp Brasil é uma iniciativa da Embaixada dos Estados Unidos em parceria com o Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI-TEC) e com o apoio da Poli-USP, Grupo +Unidos, Consed e Instituto 3M.