DOW READEQUOU OPERAÇÃO EM SÃO PAULO PARA PRODUÇÃO DE 25 TONELADAS DE ÁLCOOL EM GEL PARA DOAÇÃO

DOW READEQUOU OPERAÇÃO EM SÃO PAULO PARA PRODUÇÃO DE 25 TONELADAS DE ÁLCOOL EM GEL PARA DOAÇÃO

Com o objetivo de auxiliar a população no combate à proliferação da Covid-19, a Dow readequou as linhas de produção de sua unidade em Hortolândia (SP) e anuncia o início da fabricação de álcool em gel para doação a hospitais públicos e unidades de saúde do estado de São Paulo. A produção será iniciada nesta terça-feira (07/04) e os primeiros lotes devem chegar à rede pública de saúde já na próxima semana.

O álcool em gel não é um produto produzido pela empresa e esse esforço conjunto envolveu diversas unidades de negócio dacompanhia, além da colaboração de clientes e fornecedores, para viabilizar a produção na unidade de Hortolândia, que originalmente fabrica silicones.

Para a produção do material, a Dow necessitava de um espessante, uma das matérias-primas necessárias para a formulação do álcool em gel. A escassez desse item no mercado fez com que os times de Pesquisa & Desenvolvimento e Manufatura na unidade fabril de Jacareí (SP) se unissem para fabricar o espessante necessário no Brasil para viabilizar exclusivamente esta produção e doação.

Ao todo, serão 25 toneladas (30 mil litros na conversão do produto), e, nesse primeiro momento, 15 mil litros serão doados para as cidades paulistas de Campinas, Guarujá, Hortolândia, Jacareí e Jundiaí, e beneficiarão nove hospitais públicos, 18 unidades de Pronto Atendimento (UPAs), 185 Unidades de Saúde (UBS) e quatro Centros de Atenção Psicossociais (CAPS). A quantidade produzida abastecerá esses locais por três meses e foi baseada em cálculos das próprias secretarias de Saúde das cidades. A Dow já avalia novos locais para o restante e a viabilidade de fabricação extra.

Esse esforço conjunto envolveu diferentes unidades de negócio da companhia, clientes e fornecedores.

“A Dow entende seu papel na luta contra o COVID-19 e não mediu esforços para apoiar no que lhe compete, ou seja, viabilizar a produção deste item. Clientes e fornecedores da empresa colaboraram para o êxito desta iniciativa, uma união de forças em prol da sociedade. Outras ações para auxiliar a população no combate à proliferação desta epidemia também devem ser anunciadas em breve”, afirma Javier Constante, presidente da Dow na América Latina.

Parceria

A distribuição será viabilizada via secretarias de Saúde de cada localidade e tudo só foi possível graças à união de empresas que se dispuseram a agir em prol de um bem comum: a luta contra o novo coronavírus e o apoio à sanitização dos espaços públicos de saúde, ação tão importante nessa batalha.

A empresa de logística Cesari fornecerá o transporte do etanol para a fábrica de Hortolândia e a limpeza do tanque que realizará o transporte. A Intertank,  especializada em tanques de pequeno e médio portes, emprestará os contêineres metálicos para fracionar o etanol que ficará armazenado na fábrica de Hortolândia. O transporte para os locais indicados pelas secretarias de Saúde das cidades contará com apoio do Grupo Toniato e as embalagens de 10 litros serão doadas pela Greif, cliente Dow e fornecedor global de embalagens para a companhia. Elas são embalagens plásticas (polietileno de alta densidade), que seguem as exigências e recomendações do INMETRO.

Em 30 de março, a Dow já havia anunciado o início da produção de álcool gel em diversas fábricas na América do Norte e Europa, somando-se à fabricação já iniciada na unidade fabril de Stade, na Alemanha. Juntas, as plantas da empresa esperam produzir mais de 200 toneladas. Grande parte dessa produção será doada gratuitamente a entidades locais e uma fração será distribuída nas plantas da empresa para ajudar a proteger os funcionários que estão na linha de frente e garantir que as instalações continuem funcionando em segurança.

Sobre a Dow

A Dow (NYSE: DOW) combina alcance global, escala e integração de ativos, inovação focada e liderança em frentes de negócio diversificadas para alcançar crescimento lucrativo. Sua ambição é se tornar a empresa de ciência dos materiais mais inovadora, centrada no cliente, inclusiva e sustentável do mundo. O portfólio diferenciado de plásticos, intermediários industriais, revestimentos e silicones da Dow oferece uma grande variedade de produtos e soluções de base científica a clientes em segmentos de mercado de alto crescimento, como embalagens, infraestrutura e cuidados do consumidor. A Dow opera 109 unidades fabris em 31 países e emprega aproximadamente 36.500 pessoas. Em 2019, gerou aproximadamente US$ 43 bilhões em vendas.  Referências à Dow ou à Companhia significam a Dow Inc. e suas subsidiárias. Para obter mais informações, acesse www.dow.com ou siga @DowNewsroom no Twitter.

KPMG REVELA MANUAL ANTI-PANDEMIA PARA AS EMPRESAS

KPMG REVELA MANUAL ANTI-PANDEMIA PARA AS EMPRESAS

É a capacidade dos gestores das empresas em ajustarem rapidamente as suas decisões ao contexto da pandemia que fará a diferença entre as empresas que vão conseguir encontrar uma resposta eficaz à Covid-19 e aquelas que vão sossobrar. A consultora KPMG, que identifica esta envolvente, produziu uma espécie de manual de resposta à crise que vale a pena conhecer.

Assim, e sendo certo que “os governos terão também um papel decisivo – no muito curto prazo na protecção das empresas e dos trabalhadores, de forma a assegurarem a sua solvabilidade e no curto/médio prazo na adopção de políticas orçamentais que estimulem o crescimento económico”, cabe aos gestores a maior responsabilidade.

O estudo refere que “as nossas recomendações centram-se nas áreas que consideramos fundamentais para navegar neste clima de incerteza”. A primeira preocuração deve ser a criação de um centro de decisão: constituir uma equipa que inclua os gestores executivos e os responsáveis pelas áreas críticas do negócio. “É no seio deste comité que se tomam as decisões, que se gere o risco, que se centraliza a informação e que se cria o alinhamento da estratégia com todos os stakeholders”.

Proteger os colaboradores tem também de ser uma prioridade. “Neste contexto, as organizações, quando necessário, devem ajustar os seus modelos organizacionais e os seus níveis de actividade. Sempre que possível, os colaboradores devem executar as suas funções em regime de teletrabalho”.

Fundamental é “assegurar a sustentabilidade financeira: gerir a liquidez e reduzir custos, de forma a garantir a solvabilidade do negócio. Em simultâneo, garantir a protecção de todo o ecossistema do negócio, apoiando os fornecedores e os clientes a resistirem ao processo de ajustamento”.

Adaptar a política de vendas e marketing revela-se essencial: “identificar e mitigar os riscos resultantes da quebra do volume de negócios, sem deixar de atender às necessidades dos clientes. Neste processo, o contacto rápido e diligente com os clientes a par da criação de uma plataforma de comunicação digital eficiente serão, certamente, factores críticos de sucesso para a grande maioria dos negócios”.

Finalmente, a KPMG diz que é necessário “preservar e monitorizar as cadeias de abastecimento: avaliar os riscos da cadeia de abastecimento e pôr em prática um plano para fazer face ao impacto disruptivo criado pelo processo de quarentena”.

Fonte: Jornal T.

APLICATIVO PARA AULAS A DISTÂNCIA NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL PARA ALUNOS DE SP

APLICATIVO PARA AULAS A DISTÂNCIA NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO JÁ ESTÁ DISPONÍVEL PARA ALUNOS DE SP

A Secretaria Estadual de Educação disponibilizou neste sábado (4) o aplicativo que vai ser usado pelos alunos da rede estadual de educação para acompanhar as aulas a distância, que começam no dia 22 de abril.

Segundo o órgão, a partir de segunda-feira (6), os alunos já podem usar a plataforma para ter aulas de reforço ou fazer testes antes do início das atividades escolares oficiais.

O download do aplicativo pode ser feito gratuitamente pela página do Centro de Mídias SP, do governo paulista, ou pelas lojas dos sistemas Android IOS. Para ter acesso, estudantes e professores da rede estadual terão de fazer o login com os mesmos dados usados na Secretaria Escolar Digital (SED).

A expectativa do governo paulista é que as aulas online atinjam 3,5 milhões de estudantes do estado.

“Pensado na lógica de uma rede social, o aplicativo permite grande interação entre professores e estudantes. Este app irá auxiliar para que os professores estejam o mais próximo possível de cada um dos nossos 3,5 milhões de estudantes. Isso vai acontecer graças à tecnologia, que deve ser cada vez mais uma grande aliada da educação”, afirmou o Secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares.

Além do aplicativo, a Secretaria Estadual de Educação que transmitir as aulas através do canal digital 2.3, da TV Cultura Educação, que foi criado exclusivamente para as aulas à distância.

Aulas online com especialistas

As aulas na rede pública estadual de SP estão suspensas desde 23 de março, e serão ministradas online por especialistas e mestres em ensino. O aplicativo terá aulas ao vivo, em sua maioria, com algumas reprises. Será possível baixar materiais pelo aplicativo.

“Os alunos poderão assistir às aulas ao vivo e podem interagir pelo aplicativo ou pelo celular. O professor, que é sempre a chave de tudo o que a gente sempre precisa, e o aprendizado deve acontecer de qualquer forma e em qualquer lugar para as nossas crianças. O aplicativo terá canais, como filosofia, português, e no meio será a figura central do professor, que irá permitir a interação. As aulas serão ao vivo, preferencialmente, diversos canais com conteúdo, e os alunos também podem entrar e conversar pelo chat e baixar materiais”, afirmou o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

De acordo com Rossieli, o governo está fazendo uma parceria com a TV Cultura para transmitir o conteúdo ao vivo. Além disso, os estudantes terão acesso gratuito a internet ao se logar no aplicativo.

“Depois de um longo processo de discussão nós conseguimos garantir a internet gratuitas para os nossos estudantes, então sempre que ele logar por este dispositivo ele não pagará, mesmo que ele seja um pré-pago, ele não pagará da sua internet. Nós teremos oportunidades iguais aos nossos estudantes. Os estudos mostram que nós temos mais aparelhos smartphones que pessoas no brasil e no próprio estado de são Paulo, então lógico que o grande desafio é a internet”, disse.

As atividades que serão disponibilizadas na próxima semana não contarão como calendário para os alunos. As atividades contarão como calendário escolar somente a partir do dia 22 de abril.

A TV Cultura, vai transmitir as aulas por meio do Canal digital 2.3 , TV Cultura Educação. Para marcar o início das aulas ao vivo do canal 2.3 TV Cultura Educação, haverá uma aula inaugural de robótica na segunda-feira (6) com a professora Débora Garofalo, eleita uma das dez melhores professoras do mundo em 2019.

Doria ressaltou que as aulas presenciais continuam suspensas. Quando decretou a quarentena, que termina dia 7 de abril, o governador disse que poderia ser prorrogada. “Quero voltar a recomendar que as aulas não podem ser retomadas sem previa recomendação do governo do estado. Se alguma escola privada recomendou a volta dia 6, errou. Neste momento, a quarentena impede as aulas presenciais, tanto em âmbito público quanto privado”, declarou.

Prefeitura de SP

De acordo com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), os alunos da rede municipal receberão um material que deve ser utilizado pelo período de 2 meses. Os professores vão ter uma plataforma específica para se comunicarem com os alunos.

As aulas da rede municipal serão retomadas no dia 13 de abril. No entanto, as aulas serão virtuais, já que não há uma definição ainda sobre o término do período de quarentena, que pode ser prorrogado além do dia 7 de abril. As aulas que contarão como dias letivos recomeçam no dia 22 de abril.

“Nós vamos enviar para todos os mais de 1 milhão de alunos que nós temos na rede municipal de ensino um caderno de atividade que foi elaborado pelos professores para a rede municipal de ensino. São dois cadernos para o Ensino Infantil, um paras crianças que estão nas creches e outro para as crianças que estão nas Emeis. São nove cadernos para os ensino do Ensino Fundamental, um para cada ano do Ensino Fundamental e um para os alunos do Ensino Médio. Eles receberão pelos Correios esse material, é um material dirigido em primeiro lugar para os pais que devem ajudar os filhos a se organizar dentro de casa”, afirmou Covas.

O material ficará disponível no site da Secretaria Municipal de Educação para que outros municípios possam utilizar o mesmo material. “Cada município, cada prefeito que queira fazer o download e disponibilizar também para os seus alunos da rede municipal possa fazer já com autorização da Prefeitura municipal de São Paulo”, complementou.

Fonte: G1 SP e SP1.

REDES DO SETOR PRIVADO APOIADAS PELA USAID E SEUS MEMBROS COMBATEM A COVID-19

REDES DO SETOR PRIVADO APOIADAS PELA USAID E SEUS MEMBROS COMBATEM A COVID-19

Neste momento de avanço da pandemia da COVID-19 o esforço colaborativo do setor privado tem um papel determinante para amenizar as consequências da doença em nosso país. É em momentos como esses em que a importância das empresas privadas fica em maior evidência. Os membros da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e do Grupo +Unidos estão respondendo ao desafio dentro de suas diferentes especialidades, buscando proteger seus funcionários, fornecedores, comunidades e ajudar os esforços de combate ao vírus o quanto possível. Tanto a PPA quanto o Grupo +Unidos contam com a parceria e apoio da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e da Missão Diplomática americana no Brasil. 

Como organização que sempre operou dentro da lógica colaborativa, o Grupo +Unidos está estruturando possibilidades de trabalhar no combate ao avanço da doença. Algumas empresas associadas à sua rede já estão comprometidas a aportar para um fundo direcionado exclusivamente à mitigação dos efeitos da pandemia. A partir do recurso disponível, de forma conjunta serão definidos quais projetos e instituições que receberão o investimento final, para que o valor mobilizado tenha mais impacto.

Contribua para fundo e ajude a combater a pandemia! Para mais informações sobre o fundo, acesse este material.

A PPA, rede do setor privado voltada para apoiar o desenvolvimento sustentável e a conservação da biodiversidade na Amazônia, e o Grupo +Unidos, fundo de investimento social colaborativo voltado a iniciativas de educação e formação tecnológica, realizaram um levantamento sobre as ações dos seus associados no combate ao COVID-19. Por favor continuem nos informando de suas atividades para que possamos manter esse levantamento atualizado.

Algumas empresas estão doando equipamentos, produtos de atendimento a saúde e teste de detecção da COVID-19. Outros optaram por doar significativos valores monetários. As empresas também têm usado seus parques produtivos para fornecer aos governos locais insumos necessários, como álcool em gel, colchões para abrigos e hospitais e máscaras de proteção. fizeram mudanças em sua organização de trabalho. As empresas têm adotado novas políticas e normas que permitem ao seus funcionários trabalharem de casa e criando protocolos para proteção contra o novo coronavírus, como aumento do tempo de almoço e mudanças de escala para evitar aglomerações. Ainda, têm divulgado dados, artigos e pesquisas de interesse público e realizado aportes significativos a instituições que estão na linha de frente do combate ao novo vírus. 

Conheça as ações das empresas membro da PPA e do Grupo +Unidos:

Alcoa

Apoios emergenciais de equipamento e produtos de atendimento a saúde (luvas, roupas, gel, equipamentos) nos diversos estados onde atua. O Instituto Alcoa e a Alcoa Foundation aportarão recursos adicionais de emergência à todas as fábricas da Alcoa no Brasil. As fábricas junto com o comitês de relações comunitárias e comitês municipais decidirão sobre o uso do recurso destinado.

Saiba +

BH26

Fez uma doação ao Instituto Cyrela que para ajudar a Fiocruz a aumentar a produção dos testes de detecção do COVID-19.

AMBEV

Irá doar 500 mil garrafas de álcool em gel aos hospitais públicos municipais das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Em parceria com outras instituições está apoiando a construção de espaço para 100 leitos no Hospital Municipal M’Boi Mirim.

DD&L Associados

Criaram boletim informativo com orientações legais sobre medidas que vêm sendo adotadas na região e na Zona Franca de Manaus que resultem em impacto no meio empresarial.

Saiba +

Grupo Bemol/Fogás

Patrocinou mais de 50 mil gibis informativos de medidas preventivas do coronavírus. Doou 1.000 colchões à Secretaria de Justiça para abrigar moradores de rua. Doou 1.000 colchões à Secretaria de Saúde para montar o hospital de campanha de Manaus. Doou 1.000 máscaras N95 à Secretária de Saúde.

Hydro

Forneceu 51 mil litros de água mineral para o abrigo montado no Estádio Mangueirão em Belém/PA no combate ao COVID-19. O local atenderá aproximadamente mil pessoas em estado de vulnerabilidade social enquanto durar a pandemia.

Saiba +

Nelson Wilians

O escritório de advocacia está gerando material informativo sobre as medidas emergenciais tomadas pelos Governos Federais, Estaduais e Municipais diariamente, que podem ser consultadas em suas redes sociais como o Instagram – @nwadv.

O instituto INW lançou dois programas voltados para a crise: o Projeto Conexão GTC Solidária, que visa oferecer aconselhamento médico qualificado por meio da telemedicina, e o Projeto Justiceiras, o qual visa ampliar a rede de apoio e orientação às meninas e mulheres vítimas de violência doméstica nesse período de quarentena, conectando-as com voluntárias das áreas do Direito, Psicologia e Assistência Social.

Vale

Irá trazer ao Brasil 5 milhões de kits de testes rápidos em ajuda humanitária no combate ao novo coronavírus. Este pacote, inclui ainda equipamentos de proteção individual, como luvas e máscaras, para profissionais de saúde. 

A empresa também anunciou pacote de ajuda temporária para fornecedores.  Serão antecipados pagamentos a pequenas e médias empresas e com isso cerca de R$ 160 milhões deverão ser injetados na economia nos próximos dias somente com a antecipação de pagamentos para pequenas e médias empresas.

Saiba +

Instituto Sabin e Phomenta

Apoiou, ao lado de organizações como o Grupo +Unidos, o Instituto Phomenta na criação de uma plataforma com informações sobre como a crise impacta organizações da sociedade civil e quais ações podem ajudar a mitigá-la.

Saiba +

Gerdau

Adotou uma série de medidas para mitigar o risco de transmissão nos locais de trabalho, como a recomendação de home office, criação de comitês de crise, cancelamento de viagens nacionais e internacionais, participação em eventos externos, dentre outras.

Ainda, em conjunto com a Ambev, o Hospital Einstein e Prefeitura de São Paulo, construirá um hospital público com capacidade de 100 leitos na cidade de São Paulo, anexo ao Hospital Municipal M’Boi Mirim, para apoiar no aumento da demanda da rede pública de saúde no atendimento aos casos suspeitos e confirmados de COVID-19 no Brasil. O novo empreendimento terá seus primeiros 40 leitos entregues em apenas 20 dias e o total de 100 leitos finalizado até 30 de abril.

Saiba +

Qualcomm

via Qualcomm Foundation

Em março, a Qualcomm Foundation fez doação de US$ 1 milhão para entidade que está apoiando a comunidade contra o coronavírus em San Diego, sendo que US$ 500,000 irão para o San Diego Food Bank. As organizações foram selecionadas pois a Qualcomm é um dos maiores empregadores de San Diego. Além disso, incentiva os funcionários a fazerem doações para outras organizações dos EUA, ao dobrar a contribuição do funcionário para a organização.

Em janeiro, a Qualcomm doou US$ 1 milhão para a Cruz Vermelha na China, para ajudar nos esforços contra o coronavírus naquele país.

Saiba +

Citi

via Citi Foundation

Fornecerá US$ 15 milhões para apoiar os esforços de socorro relacionados ao COVID-19 globalmente, alocados da seguinte maneira:

US$ 5 milhões irão para o Fundo de Resposta de Solidariedade ao COVID-19; US$ 5 milhões serão direcionados ao No Kid Hungry que apoia programas emergenciais de distribuição de alimentos nos Estados Unidos; US$ 5 milhões serão direcionados para esforços internacionais adicionais, específicos de cada país, em locais que sofreram impactos severos. Nas próximas semanas, o Citi também trabalhará para identificar oportunidades adicionais para apoiar os esforços de recuperação a longo prazo.

Saiba +

GE

Para ajudar a enfrentar o desafio global, aumentou sua capacidade de fabricação e produção de equipamentos importantes no diagnóstico e tratamento de pacientes com COVID-19, enquanto tomam medidas para garantir operações seguras para seus funcionários. As ações diretas que estão realizando incluem:

Adicionar linhas de fabricação à produção do ventilador e aumentando o número de turnos de produção 24 horas por dia; contratar de funcionários adicionais de manufatura e mudança de funcionários atuais para dar suporte imediato ao aumento da demanda; gerenciar sua cadeia de suprimentos, trabalhando com fornecedores para reduzir a escassez e minimizar o impacto em clientes globalmente; estabelecer parcerias com reguladores globais e uso de sua experiência clínica e técnica para resolver urgentemente perguntas dos clientes sobre como atender às necessidades do paciente; monitorar a saúde de seus engenheiros de serviço no campo e fornecendo os equipamentos de proteção pessoal (EPIs) para manutenção adequada dos dispositivos, além de aumentar os recursos de diagnóstico e reparo remotos.

Saiba +

KPMG

Está lidando com a quarentena adotando uma gestão de projetos de forma on-line, com toda a empresa trabalhando de home office. Todos os seus eventos presenciais foram remanejados ou passaram a ser online. Além disso, estão publicizando seu conhecimento, com guias e cursos que possam ajudar a todos no enfrentamento dos desafios em que passa a economia mundial.

Saiba +

Trench Rossi Watanabe

Além de ter implementado o home office para todos os advogados e membros do staff, em seus quatro escritórios, a empresa está provendo o máximo de informações possíveis dentro de seu expertise para que possamos triunfar após este período desafiador para toda a humanidade. Lançou para seus clientes e seguidores o hub de informações “Covid-19: Combate em Todas as Frentes”, que traz alertas legais, matérias, artigos e informações pertinentes desenvolvidas pelos seus advogados. 

Saiba +

Caterpillar

Via Caterpillar Foundation

Anunciou um investimento de US $ 8,5 milhões para apoiar comunidades, incluindo populações carentes, afetadas pelo vírus. O Brasil também receberá uma parte desta doação global.

Com seus recursos, a Fundação Caterpillar apoiará organizações sem fins lucrativos que estão trabalhando para ajudar a prevenir, detectar e responder à pandemia; fornecer recursos para hospitais, equipe médica e pacientes; abordar a insegurança alimentar; e viabilizar STEM on-line e codificar a educação para jovens impactados pelo fechamento de escolas.

Ainda, no início deste ano, a Fundação fez uma doação para fornecer às unidades de saúde materiais de proteção médica críticos na província de Hubei na China, onde ocorreu o surto de COVID-19.

Saiba +

Em Movimento

A organização composta por Instituto Arapyaú, Ashoka, Impact Hub São Paulo, Fundação Arymax, Instituto Elos, Historiorama e Grupo +Unidos atinge juventudes de todo o Brasil. Aproveitou a sua newsletter mensal, “Movimente-se!” para fazer um especial sobre o COVID-19.

Como uma rede de organizações que trabalham em prol das juventudes, acreditam ser importante compartilhar com sua rede, tanto de organizações quanto de jovens, algumas medidas de prevenção neste momento, como também algumas sugestões do que fazer neste período de quarentena. Assim, a Movimente-se! Especial Quarentena trouxe conteúdos informativos sobre o novo coronavírus, além de opções de estudo, leitura, curso, visitas turísticas online, etc.

Saiba +

#UnidosContraaCOVID19

PREFEITURA, AMBEV, GERDAU E EINSTEIN VÃO CONSTRUIR CENTRO DE TRATAMENTO PARA CORONAVÍRUS EM 40 DIAS

PREFEITURA, AMBEV, GERDAU E EINSTEIN VÃO CONSTRUIR CENTRO DE TRATAMENTO PARA CORONAVÍRUS EM 40 DIAS

Em meio ao avanço da pandemia do novo coronavírus pelo País, a Prefeitura de São Paulo, a Ambev, a Gerdau e o Hospital Israelita Albert Einstein anunciaram nesta terça-feira, 24, que uniram esforços para construir um novo centro de tratamento para a Covid-19. O hospital terá 100 leitos comuns que atenderá o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele será construído de forma anexa ao Hospital Municipal M’Boi Mirim – Dr. Moysés Deutsch, na zona sul de São Paulo, onde o Einstein já é responsável pela gestão.

As obras começaram nesta terça e nova área terá seus primeiros 40 leitos entregues em 20 dias, segundo comunicado enviado em primeira mão ao Estadão/Broadcast. O total de 100 leitos deve ser finalizado até 30 de abril. A unidade de saúde não se trata de um hospital de campanha, sendo assim, após o combate à pandemia, será entregue à Prefeitura de São Paulo e passará a integrar a rede pública de saúde do município. O custo do empreendimento está estimado em R$ 10 milhões e os organizadores buscam mobilização de empresas para transformar os leitos comuns em estruturas de UTI.

“Esse momento pede colaboração e união de esforços. Cada um deve fazer o que está ao seu alcance para, juntos, superarmos essa situação o quanto antes”, diz Jean Jereissati, CEO da Ambev. A fabricante de bebidas, que fará a gestão do projeto e arcará com os custos de construção, informa que os leitos serão estruturados a partir de técnica de construção modular, criada pela Brasil ao Cubo, uma construtech brasileira. Essa técnica permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade que já que é quatro vezes mais rápida do que uma construção comum.

O Hospital Israelita Albert Einstein ficará com a gestão do atendimento. Aproximadamente 200 profissionais entre médicos e equipe multidisciplinar, que integram a equipe do Einstein, serão deslocados para a nova unidade, que contará com atendimento 24h. A Gerdau, que providenciará a estrutura metálica da construção, reforça que “o momento pede colaboração”. O aço fornecido pela empresa é a principal matéria-prima para o método construtivo escolhido.

Fonte: O Estado de S. Paulo.