• Português
  • English

GOOGLE E MICROSOFT DISPUTAM ESPAÇO EM ESCOLAS PÚBLICAS



[et_pb_section bb_built=”1″ background_color=”#e6e6e6″ custom_padding=”108px|0px|9px|0px” _builder_version=”3.0.65″][et_pb_row _builder_version=”3.0.47″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat” custom_padding=”23.1094px|0px|16px|0px”][et_pb_column type=”3_4″][et_pb_post_title categories=”off” comments=”off” _builder_version=”3.0.65″ title_font=”|on|||” title_font_size=”27px” title_font_size_phone=”27px” title_font_size_last_edited=”on|phone” title_text_color=”#132c66″ /][et_pb_text _builder_version=”3.0.72″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat” background_layout=”light” text_orientation=”left” text_font_size_tablet=”51″ text_line_height_tablet=”2″ header_font_size_tablet=”51″ header_line_height_tablet=”2″ border_style=”solid”]

Responsáveis pelo desenvolvimento de softwares e inteligências que abrangem as necessidades, o Google e Microsoft encontraram a oportunidade de expandirem os serviços no Brasil atuando em redes públicas de ensino. As informações são do jornal Valor Econômico.

De acordo com a reportagem, ambas atuam no Norte e Sul do país por meio de parcerias com prefeituras e Estados. Inicialmente, elas oferecem o pacote gratuito, que inclui o Office-365, para depois, cobrar.

A Microsoft, por sua vez, é veterana na educação do Brasil. A reportagem informou que a empresa americana recebe R$ 11 milhões por ano da Secretaria de Educação de São Paulo. Os serviços disponibilizados variam, desde os softwares de nuvens ao pacote Office.

Já o Google possui a ferramenta chamada Google for Education, de graça para qualquer instituição. Alunos e professores podem ter acesso à essa plataforma. O único lucro da empresa é através dos Chromebook, notebook simples criado pela empresa, e um programa de gestão voltado aos docentes.

O presidente do Google for Education afirmou à publicação que o objetivo da empresa é ser referência número um para as escolas públicas até 2018. “Estamos no Brasil há três anos e em metade dos Estados do Brasil os alunos já têm acesso às ferramentas Google por meio de algum tipo de convênio firmado pelos governos com a gente”, disse Pimentel.

Em contrapartida, há preocupação de professores, como é o caso da docente Theresa Adrião, da Faculdade de Educação da Unicamp. As parcerias com essas empresas líderes em tecnologia podem ser, segundo a profissional, estratégia para explorarem comercialmente a base de dados dos estudantes. “Não podemos ser ingênuos em relação ao uso dessas informações”, disse.

Fonte: http://girobusiness.com.br

[/et_pb_text][et_pb_post_nav _builder_version=”3.0.65″ title_text_color=”#132c66″ /][/et_pb_column][et_pb_column type=”1_4″][et_pb_sidebar area=”sidebar-1″ _builder_version=”3.0.65″ /][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section][et_pb_section bb_built=”1″ background_color=”#e6e6e6″ custom_padding=”12px|0px|0px|0px” _builder_version=”3.0.65″][et_pb_row custom_padding=”10px|0px|0px|0px” _builder_version=”3.0.65″][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_comments _builder_version=”3.0.65″ custom_button=”on” button_border_width=”1px” button_border_radius=”0px” button_on_hover=”off” button_border_color_hover=”#132c66″ /][et_pb_divider color=”#132c66″ show_divider=”on” divider_style=”solid” divider_position=”bottom” divider_weight=”1px” _builder_version=”3.0.64″ global_module=”5886″ saved_tabs=”all” /][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Assine nossa Newsletter

    Logo +Unidos
    Youtube Flickr Linkedin Facebook ...