• Português
  • English

INSTITUTO AIPI, DA INTERNATIONAL PAPER, INTEGRA A REDE DE EMPRESAS ASSOCIADAS AO +UNIDOS



Desde 2007, o Instituto AIPI, mantido pela International Paper do Brasil, investe milhões em ações que visam desenvolver as comunidades em que faz parte. A partir do propósito da educação com cidadania e com o Instituto passou em 2019 e 2020 por um forte reposicionamento de marca.

Nesse processo de transformação, definiu seus pilares de atuação e reorganizou suas diretrizes de investimento social, de forma muito alinhada ao trabalho do +Unidos, que hoje conta com a empresa em seu grupo de associadas. Para celebrar tal marco, a nossa Gerente de Comunicação, Júlia Pimenta, conversou com a Gerente Executiva do Instituto, Tamara Natale, sobre a entrada do Instituto AIPI no Grupo e outros temas relacionados à Responsabilidade Social Corporativa. Confira abaixo a entrevista na íntegra:

 

Quais os motivos pelos quais o Instituto AIPI se associou ao Grupo +Unidos e como nossa atuação se alinha às diretrizes e aos pilares estabelecidos por vocês?

O primeiro ponto, na verdade, é sinergia de causa. A principal motivação de nos unirmos é a causa da educação. Acredito que, por meio de parcerias com empresas que estão dentro desse campo, conseguimos potencializar ainda mais os projetos e resultados. Quando falamos de causa, não estamos falando de competição, mas sim de união e colaboração, necessárias cada vez mais. Entre as coisas que estamos fazendo dentro do Instituto que tem sinergia com o Grupo +Unidos, estão nossos dois pilares de atuação: despertar a cidadania e gerar transformação. Olhando para os projetos do +Unidos e para o que tem sido feito ao longo dos últimos anos, estamos super alinhados de que é esse o caminho. Acreditamos na  transformação da educação por meio da cidadania e entendo que o +Unidos possui essa mesma crença, o que fortalece muito a nossa união.

Quais são as expectativas em relação à associação, ou seja, o que gostariam que a nossa parceria os proporcionasse?

Aumentar o impacto na transformação da educação, pois acreditamos muito na educação e em todos os pilares que ela permeia. Falamos em educação de qualidade e inclusiva, um tema que de forma recorrente é abordado pelo Grupo +Unidos, e queremos potencializar os resultados. Penso que não há outro objetivo.

Como a IP e o Instituto se posicionavam em relação a projetos de desenvolvimento social antes da associação conosco? O que vai mudar a partir de agora?

O Instituto AIPI passou por uma grande revitalização e reorganização de projetos e de causas no ano passado, inclusive com o desenvolvimento de uma nova marca. Então estamos vivendo um momento em que temos muita clareza sobre qual é a direção que queremos para o Instituto, a educação com cidadania. Trabalhamos também com os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), atuando com o ODS 4, Educação de Qualidade, e ODS 17, Implementação de Parcerias. Então, não esperamos mudar isso com a associação ao +Unidos, mas sim potencializar, pois o trabalho em redes é algo que faz muito sentido para nós.

Com a experiência adquirida pelo Instituto AIPI, antigo Instituto International Paper, desde 2007, o que você entende que é esperado pelos profissionais da IP e pela própria sociedade como práticas de RSC da empresa? 

A revitalização aconteceu no Instituto a partir da causa, onde estabelecemos a educação com cidadania e seguiu até a marca. Mudamos o nosso logotipo e identidade visual, continuamos chamando Instituto International Paper, mas com o nome fantasia Instituto AIPI, como uma forma abrasileirada de dizer a sigla da International Paper e que também abrange nossos 4 pilares de atuação: ação, inspiração, participação e inovação social.

Em relação à essa cobrança, por sorte o Instituto International Paper sempre teve uma atuação muito pró-ativa nas comunidades que fazemos parte e com os próprios profissionais. Temos um projeto, o Escola Formare AIPI, que já está no 11º ano, e ele é movido pelos nossos profissionais que são educadores voluntários da iniciativa. Hoje, estamos com uma média de 150 voluntários que fazem todo um processo de ensino e educação para jovens. Então, acredito que não temos exatamente uma cobrança, mas sim um engajamento cada vez maior, com envolvimento do público. Principalmente durante a pandemia, tivemos que movimentar essas aulas de uma estrutura física para uma online, com um envolvimento enorme dos nossos voluntários, uma dedicação até sobrehumana. Então, temos muito orgulho de tudo o que aconteceu.

Em relação à sociedade, sempre fomos uma empresa extremamente responsável e isso nunca mudou. A percepção que temos, até embasada por pesquisas de materialidade, é de que temos um bom relacionamento com as comunidades do entorno e com os nossos demais stakeholders. E isso só vai melhorando ao longo do tempo. Essa boa relação também se dá pelo fato de que sempre fomos muito transparentes.

Como foi a atuação da International Paper e do Instituto durante a pandemia da COVID-19?

Por uma questão de governança, todas as ações que temos em relação a COVID-19 foram feitas pela International Paper, a nossa mantenedora. Fizemos doações de EPIs para profissionais na linha de frente no combate à pandemia e hospitais de campanha, produtos de limpeza para hospitais e áreas públicas e, também, cestas básicas com alimentos para as comunidades das quais fazemos parte. Ainda, doamos 30.000 caixas de papelão ondulado para entidades que estão fazendo distribuição de cestas básicas para comunidades e associações que necessitam. Outra ação relevante foi a doação de papel Chamex, para hospitais e escolas, de forma que pudessem sustentar o processo de educação ao longo da pandemia.

Qual a sua visão em relação aos temas da Responsabilidade Social Corporativa e, do seu ponto de vista, qual a importância dessa prática neste momento de crise decorrente da pandemia?

A pandemia trouxe oportunidades para as empresas. Entendo que é um momento em que talvez a gente veja perpetuando uma cultura de menos competição para mais colaboração. Vemos, inclusive, empresas do mesmo setor, competidoras no mercado, que no âmbito ou campo de causas sociais e ambientais, estão unidas para potencializar os resultados em relação à pandemia. Então, eu acredito muito nessa ascensão da colaboração. Um consumo mais consciente e um ativismo de públicos muito mais forte.

Da nossa parte, sempre trabalhamos com isso, principalmente pela natureza do nosso setor. Já estávamos passando pela revitalização do Instituto quando a pandemia aconteceu, então para nós só ficou mais claro que o investimento social passa a ser ainda mais estratégico do que era antes. Estamos falando aqui de causas estruturantes e de um investimento de impacto a longo prazo. Mais do que zerar o impacto na comunidade ou no meio ambiente, é preciso que façamos uma reconstrução e regeneração de tudo isso.

 

Agradecemos ao Instituto AIPI e à International Paper do Brasil pela parceria e confiança em nosso trabalho. Estamos certos de que, juntos, podemos chegar mais longe e de que #UnidosSomosMaisFortes.

Para saber mais sobre o Instituto AIPI, acesse: https://institutoaipi.com.br/

Assine nossa Newsletter

    Logo +Unidos
    Youtube Flickr Linkedin Facebook ...